EDUCAÇÃO AMBIENTAL            

Projeto Dedo Verde & ANDA celebra um ano de ativismo pela natureza

           
Foto: Dedo Verde & ANDA

O Projeto Dedo Verde & ANDA está completando um ano de atividades em prol da natureza e dos animais em São Pedro (SP). Entre dezembro de 2020 e março de 2021, voluntários e ativistas do projeto plantaram cerca de 500 árvores nativas da Mata Atlântica e do Cerrado, além de inúmeras espécies frutíferas. O Dedo Verde & ANDA também realizou atividades de educação ambiental com alunos de uma escola pública, um evento para observação de aves e um evento para a arrecadação de ração para animais em situação de vulnerabilidade.

O voluntário e co-fundador do Dedo Verde, o ator e ativista Haroldo Botta, comemora o balanço do projeto. “Após um ano de plantios, mutirões, atividades, e muito trabalho para manter o local limpo, com as mudas das árvores bem cuidadas, seja com hidratação diária ou com limpeza das ervas daninhas, o saldo não poderia ser mais positivo. A maioria das mudas foram fornecidas pela Prefeitura de Piracicaba e por floriculturas locais, muitas também foram trazidas por moradores para ajudar na restauração da área degradada”, disse.

Foto: Dedo Verde & ANDA

Botta salienta ainda que o Dedo Verde & ANDA tem um feedback positivo da população. “Desde o início das atividades, o apoio tem sido praticamente unânime, pois o fato de um grupo de voluntários adentrar a uma área estéril, com mato alto, dispondo-se a participar dos encontros dominicais, evidenciou a possibilidade de cooperação em prol da qualidade de vida, tanto para os já inúmeros frequentadores – jovens, crianças e adultos do ‘parque’, quanto para os animais domésticos em seus passeios matinais pela área pública de quase seis hectares”.

O ativista comemora também as oportunistas de expansão da iniciativa. “O projeto de um Parque-Escola foi amadurecendo durante todo o ano, pois numa época de pandemia, onde a maioria das pessoas permaneceram trancadas entre quatro paredes, permitiu a compreensão de que a utilização de um espaço aberto aos alunos das redes pública municipal, estadual, e das escolas particulares, será com certeza a melhor opção de estudo e lazer, não só para os estudantes durante a semana, mas como um local de ecoturismo aos visitantes de São Pedro”.

Foto: Dedo Verde & ANDA

Ele conta também que o projeto traz benefícios para os animais da região. “O reflorestamento da área traz novos habitats, principalmente às aves, que desfrutarão de um bosque em alguns anos. No evento que realizamos de avistamento de aves, foram catalogadas mais de trinta espécies diferentes em apenas uma hora e meia, mesmo com uma área praticamente desmatada, com apenas algumas árvores remanescentes nascidas espontaneamente na área. Os cães também tem sido contemplados com um local propício para passeios longos e agradáveis”, pontua.

Botta explica as maiores dificuldades que o projeto enfrentou foram da ordem de alinhamento de diretrizes. “As maiores dificuldades em grupos geralmente são de visões pessoais distanciadas do propósito maior de união, acarretando durante o processo um reencontro maior de cada um com suas convicções. Isso se aplica tanto aos integrantes do grupo, onde poucos saíram em busca de sua identidade, assim como outros que sentiram o chamado de união que tem determinado as ações em prol do bem comum”, acredita.

Foto: Dedo Verde & ANDA

E completa: As relações com o poder público também apresentaram algumas dificuldades, principalmente pelo aspecto burocrático ou político, nem sempre em consonância com as necessidades ambientais que o projeto idealiza. Os obstáculos, que em alguns momentos pareceram intransponíveis, testaram duramente a cada um dos envolvidos, mas a vontade de contribuir para a restauração e revitalização de uma área esquecida por todos, fez das dificuldades um trampolim para um salto de compreensão e amorosidade para com todos os seres”, salienta.


Celebração

No domingo (05), a partir das 08h, o Dedo Verde & ANDA realizará um evento de aniversário na área verde do Jardim Mariluz, região que tem sido revitalizada desde 2020 pelo projeto. A celebração contará com mutirões de plantio e de manutenção, contação de histórias, passeios de cães, avistamento de aves, entre outras atividades voltadas para a conscientização ambiental e reconhecimento dos direitos animais. Haverá também um piquenique compartilhado, no qual todos os interessados podem levar opções veganas para dividir com outros participantes.

Foto: Dedo Verde & ANDA

O ativista espera que o evento reforce ainda mais os objetivos do projeto. “Sabemos que há ainda muitos desafios a serem enfrentados, mas a perspectiva desse ano que passou nos deu a certeza que o caminho trilhado até aqui será aos poucos amorosamente incorporado por todos aqueles que visitarem o local. A festa é para todos que se comovem com a beleza das mudas que crescem a cada dia, das aves que gorjeiam a cada momento de pausa nos bancos já à disposição para a contemplação da vista mais bonita da cidade, e das novas amizades criadas ao longo dessa curta, mas intensa jornada”.

Futuro

Botta espera que o Dedo Verde & ANDA traga muitas reverberações positivas para a sociedade. “A conscientização ambiental é a meta de qualquer administração pública séria, preocupada com os recursos hídricos, com o reflorestamento de nascentes, de matas ciliares, e de enormes áreas desmatadas nem sempre utilizadas pelos pecuaristas de forma sustentável. A qualidade de vida oferecida dos moradores inclui a responsabilidade de cada um na reciclagem de materiais descartados, na limpeza das ruas e terrenos, na prevenção, e fiscalização de incêndios que todo ano a Serra de São Pedro sofre por atos inconsequentes de alguns poucos”, afirma.

E acrescenta: “A educação ambiental deve ser não só teórica, mas prática, e a criação do Parque-Escola trará essa união de propósitos, com uma nova e evidenciada maneira de tratarmos a natureza com o respeito que ela merece. Ao longo dos últimos meses recebemos a visita de aproximadamente 300 alunos, e seus professores, de duas escolas estaduais vizinhas, para conhecer a proposta do Parque-Escola, e para discussão de problemas e possíveis soluções ambientais ao município”, conclui o ativista.

Foto: Dedo Verde & ANDA

Siga o Dedo Verde & ANDA no Instagram e Facebook.

Dedo Verde & ANDA: em defesa dos animais e do meio ambiente

A ANDA tem o compromisso de defender os direitos animais e ambientais. A luta pela preservação do planeta leva a ONG a ampliar cada dia mais sua área de atuação. A garantia do bem-estar e a sobrevivência de tudo e de todos que aqui habitam faz com que a ANDA empreenda esforços em novos projeto como o “Se essa rua fosse minha, eu mandava arborizar”. O objetivo é estimular o plantio de árvores em ruas e avenidas.

A parceria com o projeto Dedo Verde, realizado em São Pedro (SP), nasceu informalmente após conversas com o ator e ativista Haroldo Botta, co-fundador do projeto, e foi inspirada por uma ação em Brasília que propôs o plantio de 1 milhão de árvores em todo o Brasil. Atualmente, o grupo conta com mais de 50 pessoas do bem e dispostas a tornar o mundo um lugar mais verde e gentil. Atualmente, os plantios são realizados em São Pedro, mas a ideia é que o projeto seja expandido para outras cidades.

As primeiras mudas foram doadas a partir de uma corrente do bem formada pelos próprios integrantes do projeto, uma floricultura e o Viveiro Municipal de Piracicaba, que inicialmente presenteou o Dedo Verde com 100 mudas. As ações são organizadas e articuladas através de um grupo no WhatsApp. Além de discutir a agenda dos mutirões de plantio, o grupo também funciona como uma ponte de diálogo para outros temas de extrema relevância, como a causa animal.

Foto: Dedo Verde & ANDA

ANDA Verde

Em 2017 – 2018, a ANDA comprou créditos de carbono do selo Gold Standard, o mais importante e o de maior qualidade disponível no mercado mundial. A compra compensada da ANDA ajudou a apoiar iniciativas socioambientais como o parque eólico Mare Manastir na Turquia, que produz energia limpa e gera renda para a construção de estradas e educação na comunidade local, e o Projeto Fogão, em Uganda.

A equipe da ANDA também é composta por 99% de veganos e 1% de vegetarianos e, ao abolir o consumo de carne e alimentos de origem animal, a ONG colabora, individualmente, para a economia de 5 milhões de litros de água e preserva 5 mil metros quadrados de árvores por ano. A ANDA também já realizou uma parceria com o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza através do plantio de árvores no Parque Ecológico do Tietê, em São Paulo.

Foto: Dedo Verde & ANDA

Para saber mais sobre o Dedo Verde & ANDA e outros projetos da ONG clique aqui.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo