CONTROLE POPULACIONAL            

Cerca de 25 hipopótamos traficados e explorados por Pablo Escobar são castrados

Escobar, que foi morto a tiros pela polícia em dezembro de 1993, retirou ilegalmente diversos animais selvagens de seus habitats no continente africano            
Na imagem, hipopótamos
Foto: Divulgação

Cerca de 24 dos 80 hipopótamos que eram mantidos em cativeiro como animais exóticos pelo traficante de drogas Pablo Escobar estão sendo esterilizados para frear o crescimento descontrolado da espécie na Colômbia.

Escobar, que foi morto a tiros pela polícia em dezembro de 1993, retirou ilegalmente diversos animais selvagens de seus habitats no continente africano, incluindo um hipopótamo macho e uma fêmea – apelidados de “hipopótamos da cocaína”.

Outros animais que foram privados de liberdade e levados para a fazenda do traficante, Hacienda Nápoles, foram vendidos posteriormente para zoológicos do país.

Porém, os hipopótamos foram considerados grandes e perigosos demais para o transporte e espalharam-se pela região próxima a antiga propriedade, no noroeste da Colômbia.

Estima-se que é a maior população de hipopótamos fora da África.

Segundo o portal UOL, os hipopótamos foram inoculados com o medicamento GonaCon “através de dardos disparados em indivíduos laçados e capturados”, informou em nota o Cornare, uma corporação regional de proteção ambiental.

Também foram utilizados “rifles de dardos” para esterilizar os animais que estão nos lagos.

“Trata-se de um anticonceptivo que tem efetividade em machos e fêmeas” e é mais “econômico” que uma “esterilização cirúrgica”, segundo o Cornare.

A esterilização química desses 24 animais se soma à de outros 11 que já tinham sido esterilizados de maneira tradicional.

Reprodução descontrolada

“Era logisticamente difícil transportá-los, então as autoridades simplesmente os deixaram lá, provavelmente pensando que os animais morreriam”, disse a bióloga colombiana Nataly Castelblanco à BBC.

No entanto, sem predadores naturais na América do Sul, os hipopótamos se multiplicaram.

De acordo com especialistas, eles começaram a se espalhar por uma das principais vias navegáveis do país, o rio Magdalena.

Cientistas que estudam o impacto ambiental dos hipopótamos de Escobar dizem que os animais podem afetar o ecossistema local de várias maneiras: do deslocamento de espécies nativas já ameaçadas de extinção, como o peixe-boi, até a alteração da composição química dos cursos de água, o que poderia colocar em risco a pesca.

Escobar, um dos mais famosos criminosos sul-americanos de todos os tempos, foi o fundador do cartel de drogas de Medellín na década de 1980, responsável por sequestros, bombardeios e assassinatos indiscriminados. A certa altura, ele foi considerado um dos homens mais ricos do mundo.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo