ARTIGO            

Sensibilidade e veganismo

           
Foto: Reprodução | Almas Veganas

Se você é vegan, há uma chance grande de você ser uma pessoa altamente sensível. Mas afinal, você sabe o que é uma PAS (pessoa altamente sensível)?

Alta sensibilidade é um traço de personalidade presente em 20% da população mundial, e igualmente dividida entre homens e mulheres. E não se limita a espécie humana, mais de 100 outras espécies de animais, também são altamente sensíveis, mas em todos os casos, isso é parte de uma minoria. De acordo com exames de imagens cerebrais, as principais características deste temperamento, são: se sentir facilmente sobrecarregado(a) de estímulos, sejam visuais, sonoros, físicos, por exemplo, podem ser mais sensíveis a dor, maior profundidade de processamento (pensam e se preocupam mais), fortes emoções, empatia e sensibilidade a sutilezas.

Esses traços são constantemente mal interpretados, por não serem aparentemente muito claros, e por serem incomuns. Pessoas altamente sensíveis podem ser confundidas com tímidas, introvertidas, socialmente fóbicas, autistas, podem ser interpretadas de inúmeras maneiras que não necessariamente corresponde à realidade. São vistas como se tivesse algo de errado com elas, e até fosse algo patológico.

Mas a alta sensibilidade não necessita de tratamento. E nela, há tanto pontos negativos, quanto positivos. Biólogos compreendem esta característica, inclusive como necessidade de sobrevivência da espécie, pois seres mais sensíveis costumam ser mais atentos, mais vigilantes. Por exemplo, costumam ser curiosos e se atentar a detalhes do ambiente e do mundo, que em geral, passa desapercebido ou é ignorado pela maioria das pessoas. Devido a essa alta absorção de informações, elas acabam tendo que processar mais conteúdo. E muitas vezes, utilizam estes conteúdos de forma criativa, e com o intuito de operar mudanças no mundo, pois assim se sentem melhor. Sua energia pode se direcionar à luta contra injustiças e outras mazelas do nosso mundo. É inevitável que sofram mais com estas dificuldades, pois costumam tomar mais consciência dos problemas. Mas a boa notícia é que, se comprazem mais do que a maioria ao vivenciarem situações positivas, como por exemplo, sabem melhor do que ninguém apreciar uma música, uma paisagem, ou um momento, e também podem ser excelentes na busca de soluções.

Mas infelizmente estão mais predispostas a baixa autoestima, pelo fato de serem mal compreendidas e menosprezadas por suas qualidades aparentemente “sem importância”. Por vezes, outras pessoas podem pensar que elas são exageradas, dramáticas, frescas, densas, que não gostam de interagir socialmente. Mas não se deixe levar pelas aparências, elas simplesmente necessitam de mais tempo de descanso (para se recuperarem), e não precisam de longas horas para se satisfazerem, como em uma festa, pode ser que poucas horas já a satisfaçam, e mais do que isso as façam se sentir exaustas. E está tudo bem, porque pessoas altamente sensíveis conseguem otimizar seu tempo, trazendo tanta qualidade quanto se tivessem permanecido naquele local por muito mais horas. Aprender a respeitar esses limites é importante, pois uma PAS que se respeita e encontra apoio, obtém melhores resultados do que outras, porque o apoio a impulsiona ainda mais. Por exemplo, em seus trabalhos irão provavelmente entregar tudo que necessitam dela, mesmo que estejam exigindo excessivamente, porém, se as condições não lhe forem favoráveis, não irá conseguir sustentar esta situação por muito tempo, pois é mais afetada pelas situações adversas do que as outras pessoas mais resilientes. E ficarão mais suscetíveis a insatisfação, explosões e até adoecimentos físicos e mentais. Ou seja, são pessoas que absorvem muito as coisas, tanto o que é positivo quanto o que é negativo.

Pesquisas vêm sendo feitas com animais humanos e não humanos, e demonstrado que para extrairmos o melhor das seres altamente sensíveis, basta compreendermos e valorizarmos suas necessidades e limites. Lembrando que, todos convivemos (ou somos) com algum(a) PAS.

Buscar essa compreensão mútua é importante para que todos saiam ganhando e vivam em maior harmonia. E como dizem por aí, o mundo precisa de pessoas mais sensíveis. E digo mais, o mundo precisa que essas pessoas saiam do armário e se aceitem como são, pois têm muito a contribuir para um mundo menos frenético.

Referências:

SENSITIVE – The Untold Story – Direção: Will Harper. Produção: Diana Harper. Intérpretes Principais: Alanis Morissete, Dr. Elaine Aron, Dr. Bianca Acevedo Escritora: Dr. Elaine Aron. Estados Unidos: Emmy award, 2015. https://sensitivethemovie.com/

SAND, Ilse. Highly Sensitive People In An Insensitive World – How To Create A Happy Life. Translated by Elisabeth Svanholmer, 2016

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo