CRUELDADE            

Cachorro morre após ser atropelado propositalmente por motorista em Teresina (PI)

O atropelamento foi registrado por uma câmera de segurança e chocou moradores da região            
Foto: Reprodução

Um cachorro morreu após ser atropelado de propósito por um motorista em Teresina, no Piauí. O crime de maus-tratos aconteceu na madrugada do último domingo (25) no bairro Cidade Jardim, na Zona Leste da cidade.

Após ser atropelado, o cachorro foi socorrido por moradores do bairro que se comoveram com o sofrimento do animal. Apesar da ajuda que recebeu, o cão não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois.

Imagens de uma câmera de segurança registraram o crime. No vídeo, é possível ver um motorista dirigindo um veículo em baixa velocidade e guiando o carro na direção do cachorro. Como estava dormindo no meio fio da via, o cão sequer teve a chance de tentar fugir e foi pego de surpresa, ficando ferido após o motorista atropelá-lo de propósito.

A gravação foi encaminhada para a protetora de animais Raíssa Rocha, que divulgou as imagens nas redes sociais e fez um desabafo sobre a crueldade cometida contra cães e gatos na região. Segundo ela, o atropelamento ocorreu n Rua Salitre.

“Mais um caso de atropelamento proposital. O que leva um ser humano a ver um animal indefeso deitado no meio da rua e passar por cima dele, para matá-lo ou machucá-lo?”, questionou a protetora.

O caso foi denunciado às autoridades na tentativa de identificar e punir o criminoso, no entanto, segundo Raíssa, a baixa qualidade das imagens impediu que a placa do veículo fosse identificada.

“Infelizmente, o assassino vai passar impune, mais uma vez, pois mesmo mandando as imagens para os órgãos competentes, os mesmos não conseguiram identificar a placa, devido a qualidade das mesmas. Mas sabemos que nada, nada mesmo, foge aos olhos e ao coração de Deus!”, desabafou Raíssa.

Gato é morto em atropelamento proposital

O caso do cachorro atropelado propositalmente em Teresina não foi o único a ser registrado este mês no estado do Piauí. No dia 15 de julho, um gato perdeu a vida após ser vítima de um crime similar.

Assim como o cachorro, o gato também estava dormindo quando foi atropelado e, por isso, não pôde tentar escapar das rodas da moto que passaram sobre ele.

O animal dormia no meio da rua na cidade de Esperantina quando um motociclista guiou a moto em sua direção e o atropelou de propósito. Após cumprir seu cruel objetivo, o homem deixou o local, mas antes olhou para trás para observar o animal agonizando.

As cenas do atropelamento foram registradas por uma câmera de segurança de uma residência. E até o momento o autor do crime não foi identificado. O gato morreu no local.

Crimes como esses, segundo a protetora Raíssa, são comuns e a maior parte deles sequer é denunciada. Com medo de represálias, muitas testemunhas deixam de anotar a placa dos veículos e de formalizar as denúncias. “Isso sempre existiu! Sempre recebo áudios de pessoas que dizem que presenciaram tal situação”, afirmou a protetora, que citou ainda que há pessoas que não “pegam a placa por ficarem atônitas com a cena”.

Formalizar a denúncia, porém, é importante para coibir esses crimes, conforme explica o delegado de Proteção ao Meio Ambiente, Emir Maia. Punir os criminosos, no entanto, nem sempre é possível.

“Não é uma coisa tão fácil assim, como se notifica. A gente tem que tentar localizar o autor, ouvi-lo, solicitar os exames periciais necessários, diligenciar a fim de colher informações acerca dos fatos, ouvir vizinhos e testemunhas para podermos emitir um juízo de convecção, se há ou não crime. Evidentemente que as imagens falam por si só, mas precisamos iniciar uma investigação isenta, imparcial”, disse o delegado em entrevista ao portal O Dia.

Os crimes podem ser denunciados à Polícia Civil pelo telefone 197 ou diretamente na Delegacia de Polícia e na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente. Em Teresina, as denúncias também podem ser feitas pelo telefone (86) 3230-2025 ou pelos perfis das redes sociais do Facebook e Instagram da delegacia especializada em crimes ambientais.

Ao formalizar a denúncia, se possível, deve-se apresentar provas, já que elas podem acelerar o processo de identificação e punição dos criminosos envolvidos nos crimes.

Veja o vídeo do atropelamento do cachorro:

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo