São Francisco (EUA) cria lei que permite a venda de animais resgatados

           

São Francisco, na Califórnia (EUA), aprovou um projeto de lei que proíbe a venda de cães e gatos em pet shops. A decisão, porém, permite a venda de animais resgatados, o que perpetua a ideia inaceitável de que eles são mercadorias. O Conselho de Supervisores da cidade votou de forma unânime pela alteração do código local.

De acordo com as novas regras, será permitido apenas a venda de cães e gatos de abrigos ou grupos de resgate. Animais com menos de 8 semanas de vida não poderão ser vendidos.

Lei permite que animais resgatados sejam vendidos (Foto: Getty Images)

Uma das representantes do Conselho de Supervisores, Katy Tang, afirmou que “esta lei servirá para impedir a venda de animais feita por criadores irresponsáveis, que só pensam na produção em massa e produzem cachorros e gatinhos como se estivessem em uma linha de montagem”.

Além de manter a ideia do comércio de animais, a lei não atingirá todos os criadores de animais, já que os licenciados não serão afetados. O objetivo da nova regra é impedir “as práticas desumanas e enganosas de criação em larga escala que fornecem animais para pet shops e diretamente aos consumidores, através de anúncios na internet”.

Nota da Redação: manter a venda de animais, seja resgatados das ruas ou provenientes de criadores licenciados, é controverso. A lei poderia proibir qualquer tipo de comércio de cães e gatos, incentivando assim a adoção. Ao contrário, ela combate apenas a criação irresponsável, mas tem pouco valor se considerarmos que animais continuarão a serem explorados como mercadoria.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo