UNESCO alerta que Grande Barreira de Corais morrerá até o final do século

           

 

Mergulhador em Grande Barreira de Corais
Foto: Reprodução, The Courier Mail

A ameaça à maravilha natural da Austrália é detalhada na primeira avaliação global dos impactos das mudanças climáticas sobre os recifes.

O estudo foi divulgado apenas um mês antes de o Comitê do Patrimônio Mundial se reunir na Polônia para refletir sobre a condição da Grande Barreira de Corais e a eficácia de um plano de gestão apresentado por Queensland e por governos federais para protegê-la.

“As crescentes temperaturas do oceano nos últimos três anos submeteram 21 dos 29 recifes do Patrimônio Mundial ao severo e/ou contínuo estresse térmico severo e acarretaram alguns dos piores branqueamentos já observados em lugares icônicos como a Grande Barreira de Corais”, diz o documento.

“A análise prevê que todos os 29 locais do Patrimônio Mundial que contêm corais deixariam de existir como ecossistemas funcionais de recifes até o final deste século em um cenário das emissões recorrentes de sempre”, acrescenta.

O relatório faz um apelo para que todos os países com recifes do Patrimônio Mundial ajam para diminuir as emissões líquidas de gases de efeito estufa para zero, com o intuito de salvá-los, segundo o The Courier Mail.

No cenário atual, a avaliação prevê que o aquecimento global aumentará a temperatura em 4,3ºC até 2100.

Nesse contexto, a Grande Barreira de Corais sofreria sérios branqueamentos, em um ritmo de duas vezes por década até 2035 – “uma frequência que rapidamente matará a maioria dos corais presentes e impedirá a reprodução bem-sucedida, necessária para a recuperação de corais”.

A porta-voz da Australian Marine Conservation Society, Imogen Zethoven, disse que a Grande Barreira de Corais e outros recifes do Patrimônio Mundial estavam em grave perigo por causa das mudanças climáticas impulsionadas pela queima de carvão.

“Ainda assim, o governo australiano parece empenhado em piorar o problema, avançando com a monstruosa mina de carvão de Adani (planejada para o centro de Queensland), discutindo sobre uma central de carvão ao lado da Grande Barreira e não fazendo sua parte na redução da poluição global”, disse ela.

“O governo australiano não está apenas colocando nossa Grande Barreira de Corais e os 70 mil postos de trabalho que dependem dela em grave risco, como está colocando em perigo o futuro dos recifes de corais do Patrimônio Mundial em todo o mundo. A maioria dos australianos acredita que a condição do nosso recife é uma emergência nacional, mas o governo australiano não se preocupa”, finalizou.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com