MIGRAÇÃO            

Recorde de leões marinhos no litoral gaúcho é registrado por pesquisadores

           
Foto: Divulgação / O Globo

Na última quarta-feira (24), leões-marinhos foram avistados na barra da Lagoa dos Patos, em São José do Norte (RS), por uma equipe do Projeto Mamíferos Marinhos do Litoral Sul, executado pelo Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (Nema).

O monitoramento é realizado por pesquisadores, que registraram um número recorde de animais marinhos no litoral gaúcho. Foram cerca de 143 espécimes, maior número observado neste ano.

Segundo o portal O Globo, o segundo maior recorde desde 1981, quando o acompanhamento começou. Os pesquisadores costumam percorrer o Refúgio de Vida Silvestre (Revis) do Molhe Leste, em São José do Norte, costumeiramente o REVIS ser uma área bastante ocupada pela espécie. 

Foto: Divulgação / O Globo

Segundo o técnico do projeto de monitoramento, Leonardo Martí, todo ano a região recebe muitos animais, principalmente machos adultos, que migram  para a costa do Rio Grande do Sul para descanso e alimentação após período reprodutivos nas colônias do Uruguai e Argentina.

“Aconselha-se que se mantenha distância desses animais, não se tente alimentar os mesmos e que se afaste os animais domésticos nas proximidades, evitando assim o possível contágio de doenças entre animais silvestre e domésticos. E sempre que possível, entrar em contato com os órgão responsáveis de cada região”, disse Martí.

O projeto monitora também o Revis da Ilha dos Lobos em Torres e acompanha mensalmente os encalhes de mamíferos marinhos na costa gaúcha, abrangendo uma região de 330 quilômetros que vai da Barra da Lagoa do Peixe até a Barra do Arroio Chuí. Atendendo as ocorrências desses animais a partir dos chamados da comunidade e de pescadores parceiros.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo