ALERTA            

No intervalo de três dias, dois golfinhos são encontrados mortos em SP

Animais foram encontrados na última quarta-feira (14/10) e no domingo (17/10). A causa das mortes está sob investigação.            
Golfinho foi encontrado morto
Golfinho foi encontrado morto na faixa de areia em Praia Grande, SP | Foto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

No intervalo de três dias, dois golfinhos foram encontrados mortos na cidade de Praia Grande, no litoral paulista. A causa da morte dos animais está sob investigação das autoridades.

No domingo (17/10), um golfinho da espécie Delphinus delphis foi encontrado morto e em avançado estado de decomposição.

O animal era jovem e foi encontrado na faixa de areia da praia do bairro Canto do Forte, segundo a prefeitura.

Agentes da Guarda Costeira estiveram no local depois depois que banhistas avistaram o animal encalhado.

Segundo o portal G1, a carcaça do animal foi recolhida e encaminhada ao Instituto Biopesca, onde será submetida a procedimentos técnicos de necropsia e coleta de material biológico.

Já na última quarta-feira (14/10), outro golfinho da mesma espécie foi encontrado no litoral da cidade pela equipe do Instituto Biopesca.

A necropsia apontou algumas lesões internas, principalmente pulmonares, e a equipe do Biopesca está fazendo análises para fazer o diagnóstico final.

Golfinho encontrado morto em Praia Grande – Foto: Divulgação/Biopesca

O animal era um juvenil macho e não apresentava marcas de rede de pesca.

Ainda de acordo com o instituto, esse gênero de golfinhos inclui espécies como o golfinho-comum, e a aparição desses animais é rara.

Instituto Biopesca

O Biopesca é uma das instituições executoras do PMP-BS, uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O projeto é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. O Instituto Biopesca monitora o Trecho 8, compreendido entre Peruíbe e Praia Grande.

Para acionar o serviço de resgate de mamíferos, tartarugas e aves marinhas, vivos debilitados ou mortos, a população pode entrar em contato pelos telefones 0800-6423341 (horário comercial) ou (13) 99601-2570 (WhatsApp e chamada a cobrar).

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo