CRUELDADE            

Rapaz maltrata tubarão inofensivo ao pular em cima do animal

Assustado, o tubarão fugiu rapidamente e sua reação expôs o nível de estresse ao qual foi submetido            
Foto: Reprodução

Um grupo de jovens foi criticado após um deles saltar sobre um tubarão-frade. Embora seja considerado o segundo maior tubarão do mundo, perdendo apenas para o tubarão-baleia, o animal é inofensivo.

Os maus-tratos ocorreram na costa de Cohasset, em Massachusetts, nos Estados Unidos. Em um vídeo (veja abaixo), os rapazes aparecem em uma embarcação enquanto observam o tubarão. Imponente, o animal nada bem perto dos jovens, que o importunam e estressam.

Nas imagens, é possível ver o momento exato em que um dos rapazes pula em cima do tubarão. Logo depois, outro também se aproxima. O salto, inclusive, fez com que a barbatana do animal atingisse um deles.

Assustado, o tubarão fugiu rapidamente. A reação dele expôs o nível de estresse ao qual foi submetido. Isso porque antes do salto do rapaz, o animal nadava tranquilamente, tendo mudado seu comportamento de maneira brusca após ser alvo do grupo.

Nas redes sociais, a atitude dos jovens foi duramente criticada. Para um internauta, os rapazes arruinaram a chance de viver um momento legal. “Pobre tubarão”, escreveu. Outra pessoa pontuou o quão raro é se deparar com um tubarão-frade e lamentou as ações dos rapazes diante de um momento tão especial.

“Eles nem sabem o que acabaram de ver. Para a maioria das pessoas, essa é uma experiência única na vida. Um tubarão-frade”, comentou.

Gigante e inofensivo

Embora seja um tubarão, esse animal é considerado inofensivo. Também conhecido como tubarão-elefante ou peregrino, ele pode medir até 10 metros de comprimento.

A espécie se adaptou para se alimentar através da filtração e, por isso, mantém a boca quase sempre aberta para absorver grandes quantidades de água e plâncton. Estimativas apontam que esse animal ingere cerca de 1.800 toneladas de água por hora.

O tubarão-frade também é conhecido por percorrer diversos oceanos e a mergulhar a aproximadamente 900 metros abaixo do nível do mar. Durante a vida, eles não perseguem alimentos, apenas nadam e se alimentam de maneira contínua.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo