JUBARTE            

Baleia de sete metros é encontrada morta no litoral do Paraná

Exames realizados por profissionais do Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná devem apontar a causa da morte            
Foto: Divulgação/Laboratório de Ecologia e Conservação-UFPR

Uma baleia-jubarte foi encontrada morta em uma praia do município de Pontal do Paraná, no litoral do estado paranaense. O corpo do animal media sete metros e, segundo a equipe de resgate, tratava-se de um macho.

A baleia, que já chegou morta à praia na tarde de sexta-feira (31), havia sido avistada, já sem vida, dias antes enquanto flutuava no mar. No entanto, o protocolo para esses casos inclui a espera pelo encalhe, já que a única forma de fazer a retirada do corpo de maneira segura é após o animal encalhar na areia.

Cientes da morte da baleia, funcionários do Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná já esperavam para fazer a retirada do corpo, o que foi possível na sexta-feira após o animal ser visto em uma das praias da região.

Depois que a jubarte encalhou na areia, a equipe do laboratório se deslocou até o local do encalhe para realizar a necropsia. Para isso, materiais foram colhidos do corpo do animal. As amostras serão analisadas na tentativa de identificar a causa da morte.

Ao final da coleta das amostras, foi necessário utilizar uma retroescavadeira para retirar o corpo da jubarte da linha da maré. Em seguida, uma cova foi feita para que o animal marinho fosse enterrado.

Em três meses, sete baleias encalham no Paraná

A jubarte enterrada na sexta-feira no litoral paranaense é a sétima a encalhar em praias do Paraná em apenas três meses. Em entrevista ao G1, o Instituto Baleia Jubarte informou que os encalhes estão ocorrendo por razões diversas.

Uma das causas é a morte natural de baleias que flutuam sem vida pelo oceano até encalharem na areia de alguma praia. A aproximação dos animais com à costa e acidentes com embarcações, que atropelam as baleias, também podem explicar parte dos encalhes.

Também são registrados casos de baleias que ficam presas a redes de pesca e acabam se ferindo e até morrendo por afogamento quando as redes impedem que esses animais subam à superfície do mar para respirar oxigênio.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo