SOBREVIVENTE            

Cachorro espancado e esfaqueado passa por cirurgia para amputar pata

Apesar de tudo que sofreu, Thor tem se mostrado um cão guerreiro que sobreviveu não só aos maus-tratos, como está se recuperando bem da cirurgia            
Foto: Arquivo Pessoal

Um cachorro que foi espancado e esfaqueado em Araçoiaba da Serra, no interior do estado de São Paulo, teve que ser submetido a uma cirurgia na última terça-feira (27) para amputar uma das patas. O procedimento cirúrgico precisou ser feito por conta dos graves ferimentos sofridos pelo animal.

Apesar de tudo que sofreu, Thor tem se mostrado um cão guerreiro que sobreviveu não só aos maus-tratos, como está se recuperando bem da cirurgia.

“É uma pena que tivemos que amputar, mas ele não tinha uma circulação adequada e tentamos de tudo para melhorar isso, mas não deu certo. Por sorte, a amputação foi um sucesso e ele está muito bem e se recuperando cada dia mais”, contou ao G1 o médico veterinário Péricles Nóbrega Mendes.

O próximo passo para reconstruir a vida de Thor é conseguir uma prótese para o cachorro. Os veterinários, porém, avaliam a possibilidade de realizar uma campanha para conseguir doações, já que o valor é alto. O cachorro também será submetido a exames e se os resultados forem bons, ele receberá alta e será disponibilizado para adoção.

Foto: Arquivo Pessoal

Brutalmente agredido, Thor foi encontrado com marcas de facadas nas patas, cortes em uma das orelhas e hematomas pelo corpo. O crime praticado por seu suposto tutor, que está foragido, foi descoberto graças a denúncias de vizinhos. O cão estava em uma casa no bairro Jundiaquara quando foi resgatado pela Guarda Civil Municipal (GCM).

Encaminhado para uma clínica veterinária, ele foi submetido a sessões de laser e ozonioterapia para diminuir as dores que sentia. “Ele consegue ficar em pé e comer sozinho, o que é ótimo. Iniciamos as sessões de laser e ozonioterapia, que ajudam a diminuir significativamente a dor que ele sente por causa dos ferimentos. Infelizmente, os cortes eram profundos, expondo até ligamentos”, contou o veterinário.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo