Bebê elefante é forçado a entreter hóspedes em festa na piscina de resort

           
Foto: Mövenpick Bangtao Beach Phuket
Foto: Mövenpick Bangtao Beach Phuket

Esta imagem chocante mostra um bebê elefante asiático sendo forçado a receber convidados em um hotel cinco estrelas na Tailândia. Pelas imagens parece que o animal ameaçado está sendo levado pela área ao redor da piscina, que está cheia de crianças e outros convidados brincando na água.

O corpo do elefante é coberto por uma roupa branca enquanto os convidados se aproximam e acariciam sua cabeça durante a festa na piscina. A foto foi tirada no resort Mövenpick Bangtao, em Phuket (Tailândia), que compartilhou a imagem em sua página no Facebook.

As imagens logo foram criticadas por ativistas dos direitos animais, que alertaram que os elefantes asiáticos não são produtos a serem usados como “enfeites ridículos em festas”. O protesto levou o hotel a excluir a foto e pedir desculpas.

Foto: Mövenpick Bangtao Beach Phuket
Foto: Mövenpick Bangtao Beach Phuket

Um porta-voz do hotel insistiu que eles não usavam animais para se divertir, mas que um hóspede levou o elefante à piscina para um “evento privado”.

A ativista Amy Jones, da ONG Moving Animals, disse: “Os elefantes são animais sensíveis e inteligentes, e não objetos para serem usados como um acessório de enfeite em eventos”.

“O Mövenpick Resort Bangtao Beach não deve promover e apoiar tal crueldade, e esse golpe será indubitavelmente ruim para os negócios, pois mais e mais turistas se afastam de atividades que exploram elefantes.” Ela acrescentou: “Nenhum elefante deve sofrer com esse tipo de abuso, e Phuket deve tomar medidas para garantir a proteção desses belos animais”.

Foto: Moving Animals
Foto: Moving Animals

O hotel, que faz parte do grupo de hotéis Accor, tem uma classificação média de 8,8 (nota) no site de hospedagem Booking.com, que o descreve como “luxuoso” e uma “ das melhores escolhas” para se hospedar em Phuket. Um porta-voz do grupo Accor disse ao Metro.co.uk: “Esse foi um incidente isolado que ocorreu quando um hóspede trouxe um elefante para a propriedade como parte de um evento privado”.

“Nossos hotéis não utilizam animais para entretenimento e esse incidente nos permitiu reforçar em toda a nossa rede a importância de garantir a segurança e o bem-estar dos animais que possam entrar em suas instalações”.

“Pedimos sinceras desculpas por esse incidente e estamos comprometidos em fazer melhor no futuro para aumentar a conscientização sobre a importância de tratar todas as criaturas de maneira ética. Trabalharemos com nossa equipe, convidados e parceiros para garantir sua compreensão dos impactos negativos desse tipo de tratamento de animais e podem ter certeza de que estamos nos comunicando imediatamente com toda a nossa rede para garantir que esse incidente não ocorra no futuro”.

Foto: Moving Animals
Foto: Moving Animals

“Como grupo, estamos comprometidos com uma forte postura ambiental e social para proteger o planeta, a população e os animais, estamos tratando esse problema com a maior importância”.

O tratamento de elefantes em Phuket chamou atenção internacional no início deste ano, quando um filhote de elefante “esquelético” chamado Dumbo morreu. O elefantinho de três anos passou a vida inteira no zoológico de Phuket, onde os ativistas o filmaram sendo forçado a “se apresentar e entreter” os turistas.

Os veterinários disseram que ele ficou tão desnutrido que suas duas patas traseiras quebraram com o peso do próprio corpo. Mas, segundo a lei tailandesa, o zoológico de Phuket não fez nada de ilegal e as autoridades disseram que eles estavam livres para “adquirir” outro bebê, se quisessem.

Foto: Moving Animals
Foto: Moving Animals

Segundo o WWF, o elefante asiático está “ameaçado de extinção” e as principais causas dessa classificação são a perda de habitat, a caça e o tráfico de animais.

O WWF alertou que os elefantes estão sendo procurados particularmente para “trabalhar” nas indústrias de turismo.

Em Mianmar, os filhotes de elefantes são frequentemente retirados de suas mães na natureza e contrabandeados pela fronteira para a Tailândia e toda a Ásia.

Foto: Moving Animals
Foto: Moving Animals

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo