Metade dos recifes de corais do Havaí sofre branqueamento

 

Recifes no Havaí
Foto: NASA

Os cientistas da Nature Conservancy informaram os legisladores sobre o que descreveram como uma situação sem precedentes para a vida marinha do Havaí.

Oficiais da National Oceanic and Atmospheric Administration disseram que 56% dos corais da Big Island sofreram branqueamento, juntamente com 44% ao longo de West Maui e 32% em Oahu.

Os cientistas alertaram que está previsto um branqueamento mais grave e constante.

“Na década de 2030, 30% a 50% dos anos terão grandes eventos de branqueamento no Havaí”, enfatizou Kuulei Rogers, do Hawaii Institute of Marine Biology.

Quando as temperaturas do oceano aumentam, os corais expulsam as algas das quais dependem. Isso faz com que seus esqueletos percam a cor e pareçam “branqueados”.

O coral pode se recuperar se a água esfriar, porém, eles morrem se as altas temperaturas continuarem. Eventualmente, os recifes se degradam, e os peixes ficam sem habitats e os litorais são menos protegidos das ondas de tempestade.

Os pesquisadores da da Hawaii University compilaram dados durante 15 anos em relação aos peixes do Havaí e descobriram um declínio de 90% na captura nos últimos 100 anos, informou o Los Angeles Times.

O cientista Alan Friedlander, da Hawaii University, disse que cerca de 40% das espécies foram prejudicadas pela pesca. “As correlações são mais pessoas, menos peixes”, frisou.

Friedlander sugeriu expandir as reservas marinhas para combater o problema.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com