Aquecimento dos oceanos reduz biodiversidade marinha na Antártica

           

Pesquisadores do British Antarctic Survey e do Smithsonian Environmental Research Center foram responsáveis pelo estudo.

Animais marinhos
Foto: Reprodução, Times Now

O biólogo marinho Jonny Stark, da Australian Antarctic Division, disse à agência de notícias Xinhua que os resultados foram “muito surpreendentes”.

A pesquisa, realizada por nove meses, destacou que muito pouco se sabe sobre o impacto que as mudanças climáticas terão sobre o equilíbrio da vida marinha em determinadas partes do mundo, informa o Times Now.

Em uma área como a Austrália, as diferenças nas temperaturas oceânicas provavelmente sofrerão alterações em torno de 10 a 20 graus ao longo do ano. Porém, as espécies da Antártica evoluíram em um ambiente onde há pouca variação de temperatura.

“É certamente uma preocupação, não acredito que ninguém esperava observar esse aumento com apenas uma mudança de temperatura”, disse Stark.

Conforme espécies marinhas diminuíram, duas espécies particulares começaram a prosperar.

Um verme marinho conhecido pelo nome científico Romanchella perrieri e o  Fenestrulina rugula, um pequeno invertebrado, aumentaram cerca de 70% na região.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com