Deputado autor de lei de proteção aos animais critica CCZ de Bauru

           
O deputado estadual Feliciano Filho durante palestra na Câmara de Bauru. (Foto: Cristiano Zanardi/Agência BOM DIA)

“A nova era da proteção animal” foi o tema da palestra do deputado estadual Feliciano Filho (PV-Campinas), na noite desta quinta-feira, na Câmara de Bauru.

O parlamentar é autor da Lei 12.916/08, que acaba com a matança  indiscriminada de animais sadios em CCZs (Centros de Controle de Zoonoses) e canis públicos em todo o Estado de São Paulo.

No dia 25 de fevereiro, dois assessores de Feliciano e a representante da ONG Vida Digna Beatriz Schuler estiveram no CCZ de Bauru para apurar denúncias de eutanásia em animais saudáveis por meio de “passeios de horrores”.

Na época, o deputado publicou em seu site que o centro bauruense estaria aplicando eutanásia em 90% dos animais recolhidos, sendo eles saudáveis ou não. Ainda em sua página, ele afirma que os cães e gatos saem do centro para um passeio de rotina e voltam mortos em carriolas.

A convite das ONGs de proteção locais, Feliciano falou sobre a atuação da UPA (União Protetora dos Animais), criada em Campinas por ele em 2001.

O parlamentar disse que procurou o prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB) para discutir a atuação do CCZ local. “Mas ele [Rodrigo Agostinho] não me retornou. Vou orientar as ONGs porque, ao que parece, Bauru não tem cumprido a lei e, se nada for feito, deve-se procurar o Ministério Público”, diz. O CCZ de Bauru nega irregularidades.

A problemática, para ele, vai além das causas humanitárias. “É uma questão de saúde pública, meio ambiente e respeito ao dinheiro público.”

Conforme explica, os municípios que simplesmente retiram os animais das ruas sem uma política adequada acabam sendo responsáveis por multiplicar a população destes. “Estudos comprovaram que uma cadela e seus descendentes podem gerar, em seis anos, 64 mil filhotes.”

 Fonte: Rede Bom Dia


Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo