EnglishEspañolPortuguês

MATO GROSSO DO SUL

Câmera registra momento raro de filhotes de onça-parda brincando no Pantanal

19 de fevereiro de 2024
3 min. de leitura
A-
A+
Foto: Reprodução | Instagram

As onças-pardas são consideradas pelos especialistas como um predador solitário e oportunista, sempre alerta para não desperdiçar qualquer chance de se alimentar e que vence em 75% das vezes que partem para o ataque. No entanto, nada disso impede que tenham momentos de descontração entre os irmãos e rendam muitas cenas fofas enquanto filhotes.

A cena foi registrada por uma câmera do Instituto de Conservação de Animais Silvestres (ICAS), na região Baía das Pedras, que fica no Pantanal de Mato Grosso do Sul. Os filhotes estavam brincando em uma toca feita por um tatu-canastra.

De acordo com o Icas, as tocas podem chegar até 4 metros e são abandonadas pelos tatus, quando eles partem para outras regiões. A câmera do instituto, que possui design projetado para se camuflar na mata, foi instalada em um desses esconderijos.

Os estudos mostraram que mais de 70 espécies, entre aves, répteis e mamíferos, usam as tocas dos tatus-canastras para se protegerem de outras espécies, além de se abrigarem contra o frio e procurarem alimento.

“É por isso que nós o chamamos o tatu-canastra de engenheiro do ecossistema, afinal eles constroem tocas que servem de abrigo para muitos outros animais, e registros como este mostram que toda essa diversidade de espécies convive pacificamente no mesmo habitat”, afirmou o Icas.

🌡❄️ Refúgio térmico: as tocas mantém uma temperatura constante de 24ºC, se tornando um local ideal para animais que buscam se proteger do frio ou do calor;

🐜 🍽 Recurso de alimentação: ao cavar a toca, a terra remexida pelo tatu faz com que muitos insetos surjam até a superfície, petiscos saborosos para a alimentação de muitas espécies;

🏕️ 💤 Esconderijo: os buracos profundos são ótimos abrigos para as espécies menores descansarem e se protegerem de possíveis predadores, como é o caso dos cachorros-do-mato.

Fonte: G1

    Você viu?

    Ir para o topo