MINAS GERAIS            

Ibama retira animais de centro de acolhimento após rompimento de dique

Parte dos animais foram encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, na cidade mineira Juiz de Fora. Outros animais ficaram aos cuidados de mantenedouros do Ibama e reabilitadores.            
Portal G1 Minas | Ibama retira aves que estavam em reabilitação no CRAS | Foto Ibama

Um dique de contenção da Vallourec, mineradora Francesa, rompeu, deixando de cumprir a sua função, na grande BH, em Nova Lima. Após transbordamento de produtos tóxicos, invadindo a BR e chegando no Rio das Velhas, 400 animais, entre eles, aves, répteis e mamíferos, foram retirados por motivos de segurança do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), na grande BH.

Segundo informações do portal G1 Minas, a evacuação aconteceu um dia depois do transbordamento, por acionamento de situação de emergência do Dique Lisa da Mina Pau Branco.

Retomando, no sábado, 8, houve um transbordamento na pilha de estéril e dique de contenção, transbordando água com rejeito e causando impacto na BR 0-40, que fica próxima do Centro de Reabilitação do Ibama, em Nova Lima. A BR também liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro e atingiu veículos que passavam pela rodovia, além do dano socioambiental.

Portal G1 | Aves que estavam no Centro de Reabilitação de Animais Silvestre do Ibama em Nova Lima | Foto Ibama

Parte dos animais foram encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, na cidade mineira Juiz de Fora. Outros animais ficaram aos cuidados de mantenedouros e reabilitadores.

O resgate e realojamento dos animais contou com 21 veículos, executados pela empresa responsável pelo Dique Lisa da Mina Pau Branco, chamada Vallourec.

Na manhã do domingo, um dia depois do transbordamento, a Agência Nacional de Mineração (ANM) classificou o Dique em nível três, o mais alto de alerta. Em seguida, a ANM afirmou que o nível foi reduzido para nível dois.

O Corpo de Bombeiros justificou o transbordamento devido ao excesso de chuva na região, e segundo a Vallourec, empresa responsável pelo Dique, disse que em função das precipitações, houve carreamento de material sólido da pilha de estéril Cachoeirinha para o dique rompido.

Os bombeiros informaram que não houve rompimento de barragem, e sim um transbordamento e estouro do Dique. A Vallourec e a Prefeitura afirmaram o não rompimento da barragem.

Segundo informações do G1, após o transbordamento, a Justiça determinou a suspensão dos trabalhos na Mina e exigiu que a empresa garanta a fiscalização e estabilidade do empreendimento minerário.

 

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo