MAUS-TRATOS            

Cavalo é encontrado enforcado e abandonado em terreno baldio

           
Foto: Divulgação | Cotia&Cia

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Cotia investiga a morte suspeita de um cavalo no bairro Outeiro de Passárgada. Um homem foi detido suspeito de maus-tratos nessa quarta-feira (1°), mas prestou depoimento e foi liberado. Vizinhos denunciaram o crime.

Um homem de 40 anos é investigado pela polícia suspeito de enforcar um cavalo e abandonar o corpo em um terreno baldio. Agentes da GCM de Cotia receberam uma queixa de maus-tratos contra animais e foram averiguar.

Ao chegarem no local, os agentes se depararam com um cavalo morto, amarrado com uma corda esticada no pescoço. A primeira hipótese seria que, provavelmente, em razão do declive do terreno, o animal veio a cair, enrolou a corda em sua pata traseira e acabou morrendo sufocado.

Indagado pela pelos investigadores na delegacia, o suspeito disse que somente cuidava do cavalo, mas que não era o seu tutor. Contudo, moradores do bairro afirmam que ele é sim o responsável pelos animais e que não é a primeira vez que um cavalo é encontrado sem vida na área.

Os policiais solicitaram o apoio do departamento de zoonoses de Cotia, que se comprometeu a formular um relatório veterinário com as causas da morte do animal, comprovando se houve o episódio de maus-tratos.

O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Investigações do Meio Ambiente de Carapicuíba como ato de abuso a animais. O caso segue em andamento.

De acordo com a Lei 9.605/98, artigo 32, é crime praticar maus-tratos contra animais domésticos, silvestres, nativos ou exóticos. Várias condutas podem caracterizar os crimes, tais como o abandono, ferir, mutilar, envenenar, manter em locais pequenos sem possibilidade de circulação e sem higiene, não abrigar do sol, chuva ou frio, não alimentar, não dar água, negar assistência veterinária se preciso, dentre outros.

O delito é penalizado com detenção de um a cinco anos de reclusão e o pagamento de multa administrativa, que pode chegar até 40 salários mínimos.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo