NÍVEL GLOBAL            

Mercado de alimentos veganos tem estimativa de crescimento de mais de 100% até 2026

           
Créditos | Pixabay

Segundo as informações do site Vegazeta, uma pesquisa divulgada pela Allied Market Research prevê crescimento no mercado de alimentos livres de crueldade mais de 100% até 2026 em relação a 2018. De acordo com os dados, a taxa de crescimento é 10,5%.

A preocupação com o consumo consciente, tem favorecido o aumento do mercado, segundo o Allied Market Research. “Além disso, nos últimos anos, houve um aumento no número da população vegana ao redor do globo.”

Um dos fatores que têm elevado o aumento do mercado de alternativas à carne e aos laticínios, é o aumento da intolerância à lactose, como uma das causas que têm aumentado o consumo de produtos vegetais.

“Espera-se que as inovações em sabor e textura, assim como os mercados em desenvolvimento, proporcionem grandes oportunidades em um futuro próximo”, explica a empresa.

A pesquisa sugere também, que outros fatores como a redução ou abstenção de alimentos à base de origem animal, estão cada vez mais motivados por questões de ética, saúde, além de conscientização sobre o surgimento de doenças zoonóticas como a Covid-19. A pandemia que já dura quase dois anos, trouxe à tona novas reflexões sobre o consumo de animais, que também são favoráveis à expansão do mercado de alimentos veganos.

Novos hábitos alimentares e expansão do mercado

Atualmente, muitas campanhas de conscientização sobre o aumento das emissões de carbono no planeta e a degradação dos recursos naturais para produção da proteína de origem animal, estão contribuindo para que mais pessoas repensem seus hábitos alimentares.

Ainda segundo um relatório da Meticulous Research, que estima ainda uma taxa de crescimento anual de 11,9% até 2027. O relatório sugere ainda que, o mercado pode atingir um valor equivalente a mais de R$ 392 bilhões até lá.

Empresas em âmbito global, sabem que há uma mudança em andamento, onde as indústrias que ainda caminham na produção tradicional de alimentos, terão cada vez mais que se adequarem a preocupação que não visa só o lucro, mas também o consumo consciente e a sustentabilidade.

As demandas atuais do mercado, são um resultado de uma nova consciência por parte de um número crescente de consumidores de produtos vegetais. Vale lembrar que, ser uma empresa “tradicionalista”, no cenário atual pode ser bem perigoso.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo