COINCIDÊNCIA            

Ativista grávida resgata gata na mesma condição e elas dão à luz juntas

           
Foto: Reprodução | Instagram

Lauren Maners é uma protetora de animais americana que resgata cães e gatos em situação de rua. Por conta de uma gravidez, ela decidiu fazer uma pausa no ativismo para se dedicar ao seu bebê, porém quando ela menos esperava, uma gata que também estava grávida apareceu na sua vida.

Ferida e sozinha, a gatinha estava em um estacionamento, quando Lauren passou pelo local e viu o animal. “Eu vi que ela estava em péssimo estado e senti uma espécie de conexão com ela por estarmos ambas grávidas”, contou Lauren ao The Dodo. “Eu a atraí com sobras de comida que tinha comigo, a embrulhei em minha jaqueta e a levei no veterinário”, relata a protetora.

Juntas, as duas construíram uma bela amizade cheia de coincidências e deram à luz no mesmo dia, 9 de maio de 2021. “Eu já resgatava e reabilitava animais há muito tempo, mas quando cheguei ao final da gravidez, decidi que era hora de fazer uma pausa, já que os animais que eu cuidava geralmente chegavam doentes e precisavam de muitos cuidados, para os quais eu não teria tempo depois que o bebê nascesse”, explica a ativista sobre a decisão de se afastar da causa.

Depois de receber tratamento veterinário, o animal foi para casa com Lauren e seu marido e foi batizada de Dove. O casal voltou ao local do resgate para descobrir se ela tinha tutor, se estava perdida, mas descobriram que ela vivia sozinha pelas redondezas. Após as contestações, os dois entraram em um acordo e abriram uma exceção para a gatinha ficar em casa com eles, temporariamente.

Quebrando a regra de não abrigar animais em casa por conta da gestação, Lauren ficou com Dove. “Durante a gravidez, a Dove me seguia por todos os cantos da casa e adorava que eu esfregasse sua barriga de manhã. Ficamos muito próximas”, lembra ela. No dia 9 de maio, Lauren entrou em trabalho de parto e foi para o hospital, onde deu à luz a uma garotinha. Quando retornou para casa, com sua filha Kylie nos braços, teve uma linda surpresa ao descobrir que Dove também havia dado à luz e estava amamentando seus seis filhotes.

“Foi muito especial”, disse Lauren”. “Os gatinhos começaram a crescer junto com minha filha. Quando ela tinha 5 semanas de vida, começou a notar a presença deles quando eu os pegava no colo e colocava perto dela. Eles também se mostraram muito curiosos em relação à bebê”. Depois de meses cuidando de Dove e seus filhotes, Lauren conseguiu encontrar um lar para cada animal.

Foto: Reprodução | Instagram

“A Dove ficou com uma amiga, então nos vemos sempre, e os gatinhos também foram para lares de pessoas que conheço”, comemora a ativista. “Quebrar minha própria regra e dar um lar temporário a essa gata foi a melhor coisa que fiz! Foi uma experiência incrível que não trocaria por nada”, finaliza.

Não existem comprovações científicas de que grávidas e animais domésticos não possam conviver durante a gestação. O que os médicos e especialistas recomendam é que a gestante evite contato com as fezes e urina dos animais. E no caso do ativismo, evitar contato com animais doentes.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo