DESTRUIÇÃO            

Cerca de 1,5 milhão de árvores são desmatadas por dia na Amazônia Legal

Só neste ano mais de 478,8 milhões de árvores já foram desmatadas na região que engloba a Amazônia Legal            
Foto: Carl de Souza | AFP | Metsul Meteorologia

A Amazônia Legal abrange nove estados brasileiro: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e parte de Tocantins, Maranhão e Mato Grosso. Com esse panorama geográfico que delimita áreas que abrangem a floresta tropical, um dado é alarmante.

Por minuto, em 2021, mais de mil árvores são desmatadas na Amazônia Legal. Os dados são monitorados pelo painel Plena Mata, um monitor da floresta que utiliza o MapBiomas, referentes ao desmatamento diário detectado pelo DETER-INPE.

O painel Plena Mata contabiliza em tempo real o desmatamento de árvores praticado pela ação humana e aponta que já foram em média 474,8 milhões de árvores desmatadas no país apenas em 2021. Essa prática fatídica revela um desmatamento de mais de 792 mil hectares.

Por dia, cerca de 1,5 milhões de árvores são derrubadas com perda diária de 2.697 hectares de floresta.

Segundo informações da CNN Brasil, o mês que mais teve desmatamento foi em outubro, na comparação com o mesmo período de 2017, com 109.083 hectares devastados. Em todo ano de 2021, que nem terminou, ultrapassou o desmatamento do ano passado, embora esteja um pouco abaixo em comparação com o ano de 2019.

Diante dos índices alarmantes de desmatamento, o Consórcio da Amazônia Legal assinou no dia 6 de novembro desse ano um memorando de entendimento com um consórcio internacional mirando a redução de carbono e consequentemente a proteção das matas.

A coalização objetiva barrar o desmatamento com apoio financeiro para a proteção florestal em grande escala.

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Universidade de São Paulo (USP), publicaram recentemente um estudo que atrela o desmatamento amazônico em larga escala com o aquecimento global, concluindo que essa prática por ação humana pode elevar as temperaturas na região em até 11,5C e ameaçar com extremo risco a vida da natureza e da economia.

O governo federal anunciou nesse mês de novembro que pretende antecipar para 2027 ou 2028 a meta de zerar o desmatamento ilegal no país, temendo uma má reputação da imagem ambiental do Brasil no exterior.

Porém, é preciso antecipar esta meta e avançar substancialmente no combate ao desmatamento que segue avançando com uma velocidade avassaladora no Brasil.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo