SAUDADE            

Cadelinha visita cemitério para matar a saudades de sua tutora

           
Reprodução Facebook/ Daily Mail

Com cerca de 955 mil visualizações, 3.900 reações e milhares de comentários, a história da cachorrinha Zola viralizou. Sua história, que foi recebida cheia de amor e carinho pelos usuários nas redes sociais, foi compartilhada pelo portal britânico Daily Mail, em sua página no Facebook, junto com fotografias da cadelinha aconchegada no túmulo de sua antiga companheira de aventuras.

Zola é uma cadelinha caramelo que viveu com uma senhora que a amava profundamente. Entretanto, por um infortuno do destino, a senhora faleceu. O seu filho, Joshua, visita o túmulo da mãe frequentemente e leva Zola para que ela possa matar a saudade de sua tutora amada.

NesSe passeio, Zola sempre se demostra entusiasmada com a visita, correndo na frente de Joshua para chegar ao local primeiro, demonstrando todo afeto, lealdade e conexão que tinha com sua antiga tutora. Nem a morte foi capaz de separá-las e provavelmente Zola ainda sente sua presença e carinho, de onde quer que ela esteja. Zola é capaz de reconhecer a lápide de sua humana rapidamente, demonstrando uma relação fantástica capaz de comover qualquer um.

Com a repercussão da história, ela foi bastante comentada nas redes sociais. Os usuários comovidos com Zola, sublinhavam como a relação entre um animal e seu humano pode ser profundo e poderoso.

“Sim, eles não se esquecem da gentileza dada a eles”, comentou uma.

“Eles sabem!!! Eles têm uma conexão tão amorosa, um vínculo que ninguém pode separar deles!”, escreveu outra.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo