REINO UNIDO            

Foca é resgatada após passar semanas com lata presa ao focinho

O caso da foca ilustra o sofrimento que os animais silvestres enfrentam por conta da má gestão de lixo por parte dos humanos            
Foto: Facebook/Debbie Doolittle’s Wild

Uma foca foi resgatada  após passar semanas com uma lata do energético Red Bull presa ao seu focinho. Além do risco de ferimentos, o animal também foi exposto à ameaça de sufocamento e afogamento, já que enfrentava dificuldades para nadar com o objeto preso à boca.

Avistada pela primeira vez em 6 de outubro, a foca só pôde ser salva semanas depois. O resgate foi realizado pelo grupo Lagan Search & Rescue, que recorreu às redes sociais na última segunda-feira (18) para anunciar que a operação de salvamento foi um sucesso.

“Estamos muito satisfeitos em saber que sua provação teve um resultado tão positivo”, comemorou o grupo que realizou o resgate do animal no último final de semana.

Informações da BBC e do jornal New York Post dão conta de que a foca havia sido vista pela primeira vez na região de Belfast, na Irlanda, e que uma tentativa de resgate teria sido realizada pela polícia local, mas sem sucesso. Na ocasião, o animal se assustou e fugiu pela água. Preocupados, os agentes somaram forças com profissionais de um aquário da região e realizaram novas buscas, já que temiam que a foca se afogasse. Apesar dos esforços, o animal não foi encontrado.

Foto: Facebook/Debbie Doolittle’s Wild

Duas semanas depois, a foca foi vista novamente. Desta vez, na Escócia, a aproximadamente 128 quilômetros de distância do local onde apareceu pela primeira vez. Após receber a informação de que o animal estava descansando em um bueiro, policiais do Ministério da Defesa retiraram o lixo e realizaram o resgate.

O episódio serviu de alerta para a necessidade de uma melhor gestão do lixo produzido pelos seres humanos. Numa tentativa de conscientizar a população, oficiais da Unidade Marinha de Clyde pediram que as pessoas “tomem cuidado redobrado na forma como descartam seu lixo perto de qualquer hidrovia”.

Cervo vive dois anos com pneu no pescoço

De acordo com agentes do departamento de parques e vida selvagem do estado de Colorado, nos Estados Unidos, um cervo que passou no mínimo dois anos com um pneu no pescoço foi finalmente libertado.

Segundo informações do site Extra, o caso do animal foi descoberto durante um censo populacional realizado em julho de 2019. E, apesar de diversas tentativas de remoção do objeto, não tiveram sucesso por diversos motivos, como a aproximação de outros animais. Além disso, o cervo desaparecia por longos períodos durante o inverno.

Reprodução: CPW NE Region

Em uma única semana, a operação falhou quatro vezes. Porém, no dia 9 de outubro, os agentes conseguiram se aproximar e tranquilizar o animal para retirar o objeto. O período de acasalamento facilitou a ação.

Para a remoção foi necessário cortar os chifres do animal, já que não foi possível cortar um talão de aço que havia no pneu. “Foi difícil removê-lo. O pescoço dele já tinha um ferimento e estava faltando um pouco de pelo. Preferíamos cortar o pneu e deixar os chifres para a atividade no cio, mas não foi possível”, explicou o agente Scott Murdoch, em comunicado.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo