CRUELDADE            

Gato paraplégico é resgatado com bala de arma de fogo alojada na coluna

Mantido em lar temporário, o gato foi examinado e recebeu medicações para dor. No entanto, precisa ser operado com urgência para que seu sofrimento chegue ao fim            
Foto: Arquivo Pessoal

Um gato paraplégico foi resgatado com uma bala de arma de fogo alojada na coluna em Pitangueiras, no estado do Paraná. Encontrado na Avenida Sete de Setembro na última semana, o animal estava deitado próximo a um bueiro e sentia bastante dor. Após o resgate, ele foi levado para uma clínica veterinária, onde segue internado e aguarda por cirurgia para a extração do projétil.

Voluntária dos grupos Amigo Animal de Pitangueiras e Amigo Quatro Patas de Astorga, a ativista Ellen Martins Vieira ficou responsável pelo gato após receber um pedido de ajuda.

“Uma criança, filho de uma vereadora de Pitangueiras, encontrou o gato próximo a um bueiro na hora do almoço. A vereadora então entrou em contato comigo, que faço parte de grupos de auxílio aos animais, para pedir ajuda, porque ela não sabia o que fazer”, relatou em entrevista ao portal GMC Online.

Após o resgate, o animal foi levado para uma clínica em Astorga, cidade vizinha, onde foi internado para tomar soro e medicação para dor. Submetido a um exame de raio-x, o gato foi diagnosticado com uma lesão na medula causada pela bala alojada na coluna.

De acordo com a voluntária, é urgente que o animal seja operado para que a dor que sente seja interrompida. No entanto, para que a cirurgia ocorra, R$ 2 mil precisam ser arrecadados para custear o procedimento. Para isso, Ellen iniciou uma campanha de arrecadação.

Foto: Divulgação

“O gato foi liberado e está na minha casa, mas precisamos arrecadar o dinheiro para a cirurgia de retirada da bala para parar de doer. Precisamos muito de ajuda para realizar esse procedimento. E também queremos justiça. Estamos atrás das câmeras de segurança daquela rua, pois ele foi acertado ali mesmo, não ia conseguir se locomover após o tiro”, afirmou a protetora de animais, que se comprometeu a registrar um boletim de ocorrência para denunciar o crime.

Interessados em colaborar com o tratamento do gato podem fazer doações através do PIX (CFP) 10411170945, em nome de Ellen Martins Vieira.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo