DENÚNCIA            

‘Amanhã vai ter mais 30 abandonados’, diz protetor sobre estrada transformada em ‘cemitério’ de animais

A falta de fiscalização na região, somada à baixa iluminação e à ausência de câmeras de monitoramento, facilitam a ação dos criminosos que abandonam os animais            
Foto: Reprodução

O abandono frequente de animais, principalmente cachorros, na Estrada Santa Mônica, em Itapecerica da Serra, município localizado na Região Metropolitana de São Paulo, tem preocupado ativistas que lutam para proteger cães e gatos em situação de rua. Para Will Brow, músico e compositor que atua na causa animal, o descaso do poder público colabora para o aumento do abandono na região.

Indignado, Will esteve na estrada nesta segunda-feira (18) para resgatar filhotes de cachorro abandonados com a mãe no local e presenciou um dos animais tentando mamar na fêmea no meio da pista, sob risco de atropelamento. Em poucos minutos, o ativista se deparou com dezenas de cães abandonados.

Para tentar solucionar o problema, o protetor de animais recorreu às autoridades locais, mas não obteve retorno. Ele afirma que a falta de fiscalização na região, somada à baixa iluminação e à ausência de câmeras de monitoramento, facilitam a ação dos criminosos que abandonam os animais.

“Tentei trabalhar em parceria com a Prefeitura de Itapecerica da Serra, conversei com vários vereadores. Um monte de animal abandonado. Chega época de eleição, eles vêm atrás da gente. Agora deixam os bichinhos assim. Estou cobrando já tem bastante tempo. Itapecerica virou referência de descarte de animais. Tem gente que vem de São Bernardo do Campo, Diadema, para abandonar porque sabe que aqui ninguém faz nada”, desabafou.

Foto: Reprodução

“A gente quer que seja resolvido, porque dá para resolver. Dá para colocar câmera, iluminação, fazer um trabalho de conscientização, porque a sociedade tem culpa também. Mas tem que querer fazer. Usam os animais só para entrar na política, até quando? Os animais estão no meu colo, uma garoa absurda. Abandonei tudo em casa para vir salvá-los porque ninguém quer vir salvar”, continuou.

Apesar do desabafo, o ativista reforçou que não irá desistir da causa animal e que continuará “cobrando o poder público”. “Estou aqui no breu, sozinho, sem saber o que fazer, sem saber para onde levar esses animais. E amanhã vai ter mais 10, mais 30 abandonados, porque nada é feito. Santa Mônica virou um cemitério de animais”, lamentou.

“Enquanto eu estiver vivo, vou cobrar política pública para esses bichinhos que não merecem pagar esse preço. Tem que ter amor e respeito por esses bichinhos”, concluiu.

Ao final do resgate, três filhotes foram encontrados em meio à mata. Todos foram retirados do local e transportados pelo protetor, que os encaminhou para uma ONG de proteção animal que irá tratá-los para depois disponibilizá-los para adoção.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo