FUTURO            

Dinamarca investe mais de R$ 1,072 bilhão no mercado de alimentos à base de vegetais

Pesquisa, desenvolvimento e produção de alimentos à base de vegetais serão estimulados a partir desse projeto            
Imagem: Vegazeta | Parlamento Dinamarquês

O governo dinamarquês anunciou essa semana seu plano de investir 1,25 bilhão de coroas suecas em pesquisa, desenvolvimento e produção de alimentos à base de vegetais. O valor equivale a R$ 1,072 bilhão e será o maior investimento governamental dentro da União Europeia nesse campo, segundo o Good Food Institute (GFI).

Segundo o portal Vegazeta, os investimentos fazem parte de um plano de sustentabilidade que tem o objetivo de diminuir o impacto ambiental da Dinamarca, principalmente em relação aos gases estufa. Também compõe o projeto a criação de diversas metas de produção e venda desses produtos.

Os principais partidos do Parlamento apoiaram o investimento e identificaram a produção de alimentos à base de vegetais como um “elemento central para a produção verde. Afirma GFI da Europa: “Migrar para a carne vegetal pode reduzir as emissões climáticas em até 90% em comparação com a pecuária.”

“É uma grande conquista ter um plano de ação nacional para alimentos à base de vegetais com objetivos específicos, com a Dinamarca investindo mais de um bilhão de coroas nessa área” comenta o secretário-geral da Sociedade Vegetariana da Dinamarca, Rune-Christoffer Dragsdahl.

Mecanismos do projeto

O governo dinamarquês criará um Fundo para Produtos Alimentícios à Base de Vegetais. Por meio dele, destinará 675 milhões de coroas dinamarquesas (R$ 573,81 milhões) para o desenvolvimento e promoção de produtos ao longo de nove anos. Os agricultores receberão um bônus de 580 milhões (R$ 497,41 milhões) para produção de proteína vegetal de consumo humano.

Além disso, o governo pretende incorporar e expandir o esquema de financiamento para tecnologia ambiental já presente na União Europeia, incluindo equipamentos de processamento de alimentos à base de vegetais. Por fim, durante cinco anos, as autoridades destinarão 260 milhões de coroas dinamarquesas (R$ 223,13 milhões) para uma estratégia de proteínas verdes (proteínas a partir de fermentação de precisão, carne cultivada e ração animal) destinadas a humanos e animais.

Impacto positivo

O projeto será capaz de criar milhares de novos empregos nessa área agrícola. Ademais, vai permitir o desenvolvimento da Dinamarca como uma forte economia verde no contexto mundial a partir do crescimento da carne vegetal e cultivada.

“A Dinamarca reconheceu o enorme potencial das proteínas sustentáveis para reduzir as emissões agrícolas e se estabeleceu como o maior investidor público da Europa em inovação em alimentos à base de vegetais,” celebrou a gerente de políticas do GFI Europa, Acacia Smith

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo