LIBERDADE            

Santuário de Elefantes realiza campanha para receber quatro novos moradores

O santuário tem atualmente cinco elefantas da espécie asiática e fica na Chapada dos Guimarães (MT). O SEB pede doações para contribuir com a qualidade de vida dos futuros moradores: elefanta Kenya (africana de 35 anos), Tamy (asiático macho de 50 anos), Pocha (asiática de 55 anos) e Guillermina (asiática de 22 anos). Sendo Pocha e Guillermina mãe e filha, e Tamy, o pai            
O Santuário de Elefantes Brasil é o primeiro e único santuário de elefantes na América do Sul | Foto:  SEB | Divulgação

Visando uma vida semelhante que os grandões teriam na natureza, o Santuário de Elefantes Brasil (SEB), uma organização sem fins lucrativos situada no estado do Mato Grosso, na cidade de Chapada dos Guimarães, a 69km da capital Cuiabá, acolhe elefantes privados de viverem livremente em seu habitat natural.

O Santuário comemora cinco anos e pede doações para receber mais quatro novos grandes moradores que esperam por uma chance de terem suas vidas transformadas.

Na segunda quinzena de outubro, também acontecerá um leilão de obras artísticas. O dinheiro das doações e do leilão serão destinados para abrigar os novos elefantes e proporcioná-los um habitat adequado.

O SEB é pioneiro, além de ser o único Santuário de Elefantes na América do Sul – tendo como parceiros e condutores as organizações internacionais Global Sanctuary for Elephants (GSE) e Elephant Voices.

O Santuário dos Elefantes, um espaço natural voltado para o resgate e proteção animal – como por exemplo aqueles elefantes que vivem em circo, zoológicos ou que sofrem maus-tratos – possui cerca de 1200 hectares e se mobiliza para a chegada segura de Kenya (africana de 35 anos), Tamy (único macho, asiático de 50 anos), Pocha (asiática de 55 anos) e Guillermina (asiática de 22 anos).

Os quatro elefantes vivem atualmente no Ecoparque Mendoza, na Argentina. Sendo Pocha e Guillermina mãe e filha, e Tamy, o pai.

Hoje, o santuário conta com cinco residentes fêmeas: Bambi, Lady, Maia, Mara e Rana. Todas da espécie asiática que apresentam um histórico de vida parecido: muitos anos sendo expostas em circos e que posteriormente foram enviadas a zoológicos.

Bambi (cerca de 58 anos de idade). Lady (cerca de 50). Maia (cerca de 48). Mara (cerca de 56). Rana (cerca de 60) | SEB

Segundo o site Santuário de Elefantes Brasil, a decisão de inaugurar o santuário no país se deu após uma análise cuidadosa com a contribuição do Global Sanctuary for Elephants.

A decisão foi tomada para garantir que os elefantes cativos ou abandonados da América do Sul, tenham liberdade, proteção solidária e habitat natural apropriado.

Alguns fatores que contribuíram para a fundação do santuário no Brasil foram: cinco países da América do Sul aprovaram leis para evitar apresentação de elefantes para o público; clima ideal que permite aos elefantes ficarem em ambiente externo durante todo o ano; vários zoos encerrando atividades com elefantes e a inexistência de um santuário de elefantes na América Latina.

O SEB também acolhe outros animais, tais como: gatinhos, cães, aves, ovelhas e cabras.

Para fazer uma doação e contribuir com o santuário, acesse o site oficial da organização e escolha uma das opções de pagamento.

Foto: SEB | Divulgação

Faça parte da manada e ajude elefantes a serem elefantes de novo!

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo