IMPERDÍVEL            

Conferência internacional online dialoga sobre especismo e direitos animais

           
Foto: Ilustração | Pixabay

O Núcleo de Estudos de Direitos Animais (NEDA), vinculado ao Departamento de Filosofia da UERJ, coordenado pela Profa. Dra. Regina Schöpke, e o grupo ETHOS: Filosofia Moral, vinculado ao Departamento de Filosofía y Antropología, da Universidade de Santiago de Compostela (USC), coordenado pelo Prof. PhD em Filosofia Oscar Horta, realizarão no dia 18 de outubro, às 18h, a primeira edição da Conferência Internacional NEDA/ETHOS Diálogos pelo Especismo. O evento será transmitido online pelo canal da Agenciamentos Contemporâneos no YouTube. É gratuito e aberto para perguntas.

Tempo de agir

Horta acredita que a conferência é uma ótima oportunidade de expandir horizontes. “Acho que este evento pode ser útil para entendermos melhor as ideias chave implicadas na defesa dos animais e os desafios principais que esta tem: o aumento massivo da exploração animal, especialmente com a expansão da exploração de invertebrados, a desconsideração pelo sofrimento dos animais silvestres e o risco do surgimento, no futuro, de novas maneiras de exploração de seres sencientes”, firma o professor da USC.

E completa: “Para enfrentar esses desafios, é essencial sensibilizar a sociedade para os motivos de rejeição do especismo, a discriminação contra aqueles que não pertencem a uma determinada espécie. Esta discriminação, que tem muitas expressões, está no centro das atitudes em relação aos diferentes animais. A situação dos animais não pode mudar enquanto o especismo não for questionado e enquanto a necessidade de dar igual respeito a todos os seres sencientes, dotados da capacidade de sentir e sofrer, não for discutida”, pontua.

O filósofo reforça ainda a importância do reconhecimento dos direitos animais. “Em particular, é de grande importância expandir este respeito no caso daqueles que recebem menos atenção: invertebrados, animais na natureza (que devem ser vistos como indivíduos, não como membros de espécies ou ecossistemas) e seres sencientes que existirão no futuro a longo prazo. Por esta razão, uma parte significativa do trabalho realizado tanto por mim mesmo como pela organização Ética Animal, à qual pertenço, tem se concentrado em abordar este assunto”.

Ele reforça ainda o compromisso dos estudos realizados pela USC pela conscientização da sensiência animal e destaca a relevância da conferência. “Da mesma forma, no grupo de pesquisa ETHOS, da Universidade de Santiago de Compostela, também trabalhamos sobre estas questões, com ênfase especial na importância do longo prazo na busca de um mundo melhor. Neste diálogo discutiremos estas e muitas outras questões relacionadas, por isso acredito que será de grande interesse para aqueles que procuram transformar a situação dos animais”, concluiu Horta.

Divulgação

Ressonâncias

A Profa. Dra. Regina Schöpke reforça a importância da parceria entre o NEDA e o ETHOS. “É de um valor inestimável poder reunir vozes que lutam pela mesma causa em continentes distintos. Mas, para além deste aspecto geral, de criarmos pontes e multiplicarmos as vozes em defesa da vida destes seres tão vulneráveis à tirania humana, que são os animais, há o fato de que o Oscar Horta representa uma voz visceral, na Europa, na luta contra o nosso especismo”, explica.

E complementa. “De fato, a ideia arbitrária de que o animal humano tem direitos especiais, privilegiados, à vida e à liberdade, colocando todos os demais animais à mercê de seus interesses e ganância, expressa bem o caráter tirânico de uma espécie que não tem conseguido respeitar nem mesmo a si mesma. E antes que isso sirva de argumento para justificar os abusos cometidos pelo animal humano, é preciso entender que não existe distinção entre o que fazemos a outros humanos ou a outros animais, o que muda apenas são as vítimas da nossa exploração. A questão é estrutural e os animais são os mais afetados pelo descaso e indiferença de uma espécie que se julga a única a ter direitos no mundo”.

Schöpke salienta ainda que o NEDA e o ETHOS estão alinhados sob a mesma perspectiva abolicionista. “Ambos os grupos se colocam à parte da ortodoxia acadêmica e mesmo filosófica que, durante séculos e séculos, deixou de fora do âmbito da ética ou da moral a nossa relação com os demais seres vivos do planeta, em especial aqui, os animais. Descortinar a tirania com a qual tratamos as vidas, todas elas, e mais ainda, a vida animal (reino do qual somos parte, embora façamos de tudo para esquecer) é de vital importância para superarmos o especismo, que, segundo pensamos, é realmente a questão central do trabalho do Oscar. E não só do trabalho, mas se trata, mais que tudo, de uma questão prática de vida, de luta contra toda a opressão, algo que se aproxima do meu próprio trabalho, e do NEDA, por consequência, quando se busca pensar a formação do especismo, ou seja, a emergência de uma forma-homem despótica antes mesmo dos próprios gregos e da construção de um tipo específico de racionalidade”, observa a filósofa.

A pesquisadora acredita ainda que a libertação animal é emergente e ressalta a importância da conferência. “Sem desconstruirmos esta forma tirânica que nos foi inculcada (que nos faz ser, viver, sentir, de um modo egocêntrico e, portanto, autodestrutivo, levando-se em conta que somos parte da natureza e não seres à parte) não conseguiremos jamais extrair o próprio tirano que foi introjetado em cada um de nós. Seja no Brasil ou na Galícia, ou em qualquer canto do mundo, estas vozes que destoam da maioria precisam ser ouvidas se queremos realmente produzir uma humanidade verdadeiramente mais ética, verdadeiramente mais humana. Eis que é sobre isso que trata este encontro: de irmos fundo em nosso próprio especismo, para libertar a vida, todas as vidas, e também a nossa própria vida, da tirania que nos constitui como a espécie superior por excelência. É um debate que vai além do amor pelos animais ou pela própria vida; ele é essencial para mudarmos um par adigma humano que, no fundo, só tem nos nos desumanizado, nos aviltado”, finalizou.

Sobre os filósofos:

Regina Schöpke é filósofa, historiadora e, atualmente, ocupa o cargo de Professora Adjunta do Departamento de Filosofia e do Programa de Pós-graduação em Filosofia da UERJ. Publicou recentemente os livros “A alegria, a verdadeira resistência” e “As origens da opressão: a escravidão humana e animal” pela editora Confraria do Vento. É também autora dos livros Por uma filosofia da diferença: Gilles Deleuze, o pensador nômade (Contraponto) – finalista do Prêmio Jabuti, na categoria Ciências Sociais –, Matéria em movimento – A ilusão do tempo e o eterno retorno (Martins Fontes) e Dicionário filosófico (Martins Fontes). É tradutora de diversas obras de filosofia e ciências humanas e, durante anos, foi resenhista de livros em jornais e revistas de grande circulação do país. No âmbito da causa animal, é fundadora do NEDA (Núcleo de Estudos de Direitos Animais), o primeiro grupo de estudos voltado para esta reflexão na Filosofia da UERJ. Atua, ocasionalmente, como colunista da ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais), é vegana e defensora do abolicionismo como o primeiro passo na luta contra a tirania humana. Na área da proteção animal, tem um trabalho independente e, por vezes, em parceria com outros protetores, retirando cães e gatos do abandono das ruas para fins de adoção (tendo ela própria adotado vários deles).

Oscar Horta é um filósofo espanhol interessado em ética normativa e aplicada, em particular na ética animal e especismo. Em sua obra ele debate a questão do sofrimento e desvalorização da natureza e explora as lições que a filosofia da ecologia pode nos ensinar sobre isso. Fez também alguns trabalhos sobre discriminação e sobre igualitarismo. Horta se graduou em Filosofia com foco em Filosofia Moral na Universidade de Santiago de Compostela em 1999. Obteve doutorado (PhD) também na Universidade de Santiago de Compostela em 2007, o tema de sua tese foi A Challenge to Bioethics: The Issue of Speciesism (Um Desafio Para a Bioética: A Questão do Especismo). Desde 2011 é professor do departamento de Lógica e Filosofia Moral Universidade de Santiago de Compostela e coordenador do grupo de pesquisa ETHOS. É membro editorial de jornais acadêmicos como Animal Studies (Estudos Animais); Praxis Filosófica; Las Torres de Lucca: Revista Internacional de Filosofía Política (As Torres de Lucca: Revista Internacional de Filosofia Política) e Revista Latinoamericana de Estudios Críticos Animales (Revista Latinoamericana de Estudos Animais Críticos).

Serviço:

1ª Conferência Internacional NEDA/ETHOS Diálogos pelo Especismo
Data: 18/10/21
Horário: 18h
Transmissão: YouTube (Agenciamentos Contemporâneos)

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo