CRUELDADE            

Cachorro com ferimento grave no pescoço é resgatado após ser enterrado vivo

Em estado grave, o cachorro foi internado na unidade da UIPA de Botucatu (SP) e diagnosticado com um quadro gravíssimo de desnutrição            
Foto: União Protetora dos Animais (UIPA)/ Divulgação

Um cachorro gravemente ferido foi resgatado após ser enterrado vivo em um terreno às margens da Rodovia Antônio Romano Schincariol, entre os municípios de Boituva e de Tatuí, no interior do estado de São Paulo. Encontrado à beira da morte, o cão agonizava quando foi salvo por um casal que passava pelo local.

Após o resgate, o cão foi encaminhado ao Ambulatório Municipal Pet de Itapetininga, onde recebeu os primeiros socorros e foi submetido a exames. Durante a consulta, os veterinários perceberam que o cachorro apresentava um corte profundo no pescoço.

Por precisar de cuidados específicos que o ambulatório não poderia oferecer por não dispor da estrutura necessária, o cachorro foi encaminhado para a sede da União Protetora dos Animais (UIPA) após a ONG ser contatada pela Prefeitura de Itapetininga.

Em estado grave, o cachorro foi internado na unidade da UIPA de Botucatu (SP) na tarde de segunda-feira (13). De acordo com a instituição, o casal que o encontrou percebeu que o cachorro precisava de ajuda ao ver a cabeça do animal, que foi deixada para fora da cova na qual ele foi enterrado.

Foto: União Protetora dos Animais (UIPA)/ Divulgação

Segundo os profissionais da entidade, o cão tem aproximadamente seis anos de idade. Submetido a uma bateria de exames na sede da ONG, ele foi diagnosticado com um quadro gravíssimo de desnutrição. Os veterinários constataram ainda que o ferimento no pescoço do cão foi causado por um objeto cortante, o que configura crime de maus-tratos.

Diante dos fatos, a entidade informou que irá denunciar o caso às autoridades para que investigações sejam realizadas e o autor do crime seja punido. Ao se pronunciar sobre os maus-tratos sofridos pelo animal, a Prefeitura de Itapetininga divulgou nota por meio da qual informou que o casal que fez o resgate do cachorro foi orientado a registrar um boletim de ocorrência.

Ainda segundo a administração municipal, os profissionais do Ambulatório Municipal Pet se mantêm à disposição das autoridades competentes para colaborar durante as investigações do caso, podendo depor como testemunhas do atendimento veterinário recebido pelo animal.

Foto: União Protetora dos Animais (UIPA)/ Divulgação
Foto: União Protetora dos Animais (UIPA)/ Divulgação

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo