SETEMBRO VERMELHO            

Saiba como identificar doenças cardiovasculares em cães

           
Foto: Reprodução | Vet Quality

O Dia Mundial do Coração é comemorado em 29 de setembro e serve também como um alerta sobre a importância do check-up geral em humanos e em nossos pets, afinal doenças cardíacas também os atingem. De acordo com a veterinária Lucélia de Amorim, as doenças cardiovasculares podem acometer cachorros de todas as idades e de todos os portes, podendo ser congênitas ou adquiridas, as doenças cardiovasculares geralmente se desenvolvem a partir dos 7 anos.

Curiosidade

As doenças cardíacas são mais comuns em cães de pequeno porte, sendo a degeneração mixomatosa da válvula mitral o problema responsável por cerca de 75%. Nos cães de grande porte, a doença adquirida mais frequente é a cardiomiopatia dilatada, sendo a segunda cardiopatia com maior predominância.

Sintomas e diagnóstico

Os principais sintomas das doenças cardiovasculares em cachorros são: cansaço fácil; tosse semelhante a engasgo; mudança no padrão respiratório; e desmaios. Fique atento caso você esteja correndo ou brincando com seu amigo peludo e perceber nele um cansaço anormal, leve imediatamente ao veterinário para fazer um check-up e ouvir o que um especialista tem a dizer.

Alguns cães não desenvolvem sintomas nem mesmo os casos mais graves das doenças cardíacas, enquanto outros apresentam os sinais logo cedo, sendo necessária uma intervenção imediata de um profissional.

Como identificar se não existe sintomas?

Check-up é sempre a resposta, as vezes na correria do dia a dia esquecemos que nossos pets precisam de visitas ao veterinário e muitos outros cuidados, é importante manter os exames em dia para que caso exista algo vocês possam iniciar o tratamento o mais rápido possível. O custo disso no Brasil é alto, por isso busque procurar clínicas confiáveis, afinal é saúde, vale também procurar por consultórios que atendem em mutirões de saúde e cotas sociais.

Doenças mais comuns

– Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC): Essa é uma das doenças mais graves do coração, caracterizada por um bombeamento de sangue insuficiente. A tendência é o acúmulo de sangue nos vasos, dificultando o fluxo normal para todo o corpo;

– Cardiomiopatias – dilatada e hipertrófica: Esse tipo de doença atinge, principalmente, raças maiores de cachorros, como dogue alemão, labrador. A enfermidade é caracterizada pelo afinamento do músculo cardíaco e seu consequente enfraquecimento;

– Valvulopatias: Trata-se de uma das doenças cardíacas mais comuns em cães, conhecida como “sopro no coração”. Ela acontece por uma falha anatômica nas válvulas, que leva a um descontrole na passagem de sangue e, por consequência, à insuficiência cardíaca;

– Dirofilariose: Atenção aqui, hein! Essa doença é provocada por um verme (do coração) que se aloja no órgão e dificulta a passagem de sangue. Esse verme é transmitido pela picada de um mosquito.

Tratamento

Uma vez diagnosticado o problema cardíaco, é importante identificar também se é adquirida ou congênita. A boa notícia é que em casos de doença congênita, a cura pode vir com cirurgias, a má notícia é que para as adquiridas, ainda não existem cirurgias curativas no Brasil, sendo indicado apenas tratamento com medicamentos.

 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo