INÉDITO            

ONG faz perfis no Tinder para animais abandonados em busca de “tutores solitários”

A ação, nunca antes realizada por uma entidade de proteção animal, repercutiu nas redes sociais, chamando a atenção de milhares de pessoas            
(Foto: Reprodução/Telangana Today)

Uma entidade de proteção animal alemã fez perfis no Tinder, um aplicativo de encontro para casais, usando fotografias de animais abandonados na tentativa de convencer usuários da plataforma a adotá-los. A iniciativa inédita promovida pela Munich Animal Welfare Association viralizou, chamando a atenção de inúmeros alemães.

A repercussão, no entanto, não se restringiu aos usuários do aplicativo, tampouco aos moradores da Alemanha. Isso porque o caso rapidamente chegou ao conhecimento de milhares de internautas, gerando reações em pessoas de toda parte do mundo. Ao jornal Economic Tims, a porta-voz do abrigo, Jillian Moss, afirmou que às respostas à iniciativa da entidade têm sido “uma loucura”. Segundo ela, a iniciativa está “explodindo em todo lugar”.

O objetivo da associação é fazer uma ponte entre cachorros e gatos sem lares com possíveis “tutores solitários” que queiram a companhia de um animal. Para isso, uma agência de publicidade foi contratada para fotografar 15 animais, entre cachorros e gatos. Um deles é Captain Kirk, um gato preto e branco que procura um lar para viver até o último dia de sua vida.

“Esperamos que estes animais encontrem realmente um novo parceiro perfeito a longo prazo e não apenas por algumas semanas”, afirmou Benjamin Beilke, responsável por coordenar a iniciativa realizada no Tinder. “Não há apenas almas solitárias entre os humanos, mas há também muitas almas solitárias entre os animais”, completou.

Não compre, adote

A exploração de animais para venda é uma prática cruel que objetifica cães e gatos, reduzindo-os à condição de mercadorias. Por serem tratados como objetos, esses animais são alvos frequentes de maus-tratos, situação que só poderá ser coibida com o fim do comércio.

Engajados na luta em prol dos animais, ativistas incentivam a adoção e pedem que a sociedade se conscientize sobre a necessidade de abolir a venda de cachorros e gatos. Os protetores de animais explicam que, ao comprar um animal, o comprador não só compactua com a objetificação de um ser vivo, como incentiva o comércio como um todo, incluindo o que é feito pelos criadores que negligenciam e maltratam os animais.

A realidade do abandono está presente na maior parte do mundo, inclusive no Brasil, onde 30 milhões de animais vivem em situação de rua, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Sem cuidados, eles passam fome e sede, sofrem com o calor, o frio e as chuvas, adoecem e agonizam até a morte por conta de doenças e de atropelamentos. Também são vítimas de agressões e até de estupros. Frágeis e inocentes, o pedido que eles fariam, caso pudessem falar, seria: não compre, adote um animal abandonado.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo