ENCALHE            

Baleia de sete metros de comprimento é encontrada morta em Santa Catarina

Um exame necroscópico será realizado para tentar identificar a causa da morte do animal            
Foto: Tiago Ghizoni/NSC

Uma baleia-jubarte com mais de sete metros de comprimento foi encontrada morta na tarde de domingo (8) em uma praia de Florianópolis, em Santa Catarina. Jovem, o animal marinho já estava em estado avançado de decomposição.

De acordo com a R3 Animal, que enviou uma equipe de especialistas à Praia da Cachoeira do Bom Jesus para analisar o caso, a baleia media aproximadamente 7,5 metros.

Um exame necroscópico será realizado para tentar identificar a causa da morte do animal. Com a morte da jubarte, sobe para 10 o número de baleias da espécie encontradas mortas em Florianópolis neste ano.

Recorde de encalhes em SC

Santa Catarina registrou 33 mortes de baleias-jubartes, sendo considerado o estado com mais encalhes de animais desta espécie em 2021. O levantamento realizado em todo o país pelo Projeto Baleia Jubarte considerou o número de baleias encalhadas até terça-feira (3/8), com um total de 97 jubartes encalhadas em todo o Brasil. No mês de junho, Santa Catarina ficou atrás de São Paulo, que registrou 10 encalhes no litoral do estado.

Nem mesmo o aumento expressivo na população de jubartes justifica o alto número de mortes, conforme explicitado pelo médico veterinário e coordenador de Pesquisa do Projeto Baleia Jubarte, Milton Marcondes. “Estamos com uma temporada muito fora do padrão. Julho deste ano foi o mês com o maior número de encalhes de jubarte (48) de todos os tempos”, afirmou ao G1.

O pico de encalhes, segundo o especialista, costuma ocorrer em agosto. Por isso, há a possibilidade da situação das jubartes ficar ainda pior até o final deste ano. “E agosto costuma ser o pico dos encalhes (a única exceção foi 2015 quando o pico foi em julho e depois começou a diminuir). Então é provável que ainda tenhamos muitos encalhes pela frente”, explicou.

“Temos visto animais jovens, magros e com comportamento de alimentação em Santa Catarina. Normalmente, eles não precisariam comer no Brasil. Mas estando magros, além de mais sujeitos a doenças, eles buscam alimentos mais perto da costa, onde os pescadores também estão atrás dos peixes. Parte destes animais morreram em redes de pesca”, acrescentou o profissional, que lembrou ainda que nem sempre é fácil apontar a causa da morte das baleias por conta do estado de decomposição dos corpos.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo