CRUELDADE            

Touros são espancados com bastões elétricos após se recusarem a entrar em matadouro

           
Foto: Reprodução | YouTube

Uma investigação feita pela organização The Animal Justice Project em um matadouro familiar em Cheshire, na Inglaterra revela a crueldade com que animais são tratados mesmo em locais que não trabalham com escala industrial. O pequeno matadouro possui sistema de filmagem e certificados de compromisso com o bem-estar animal, mas na prática, é tão abusivo como qualquer outro local de nível industrial.

Imagens registradas entre janeiro e fevereiro de 2021 mostram touros e vacas sendo violentamente agredidos física e verbalmente. Vacas idosas que passaram a maior parte de suas vidas sendo exploradas pela indústria leiteira são empurradas a chutes até a câmara onde serão mortas brutalmente. Quanto mais elas resistem, mais violentamente são agredidas por funcionários do matadouro. O tratamento é frio e desumano.

A The Animal Justice Project também filmou dois touros sendo espancados violentamente com um bastão de choque por mais de 40 minutos. Assustados, os animais não queriam entrar no matadouro e foram severamente punidos. O desejo de viver dos animais se transformou em dor e sofrimento. Exaustos, eles foram mortos.

A organização afirma que essa é a prova que normas de bem-estar animal e instalação de circuitos internos de vídeo não alteram em nada a rotina dos matadouros. As imagens foram entregues às autoridades competentes, que se comprometeram a iniciar uma investigação. Veja o vídeo abaixo (imagens fortes):

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo