VIDA NOVA            

Cadelinha resgatada com doença de pele renasce após adoção

           
Foto: Jessi Sova

A cadelinha Mikita vivia em uma reserva em Dakota do Sul (EUA) quando foi encontrada por um protetor de animais. Ela estava com uma doença de pele em estágio tão avançado que num primeiro momento não foi possível identificar qual animal era. Não havia nenhum pelo e toda a sua pele estava vermelha e em carne viva. Mikita estava com tanta fome que mal conseguia andar.

A cachorrinha foi encaminhada para a organização Happy Tails Rescue e recebeu os primeiros cuidados veterinários. O diagnóstico inicial foi sarna. Mikita era apenas uma filhote e encontrou um lar temporário para viver durante o tratamento. A nova guardiã da cadelinha se dedicou profundamente à reabilitação de Mikita e logo longos tufos brancos começaram a nascer no corpo da cadela.

Foto: Jessi Sova

Jessi Sova já tutelava um cãozinho e a cachorrinha foi muito bem recebida. Ela estava crescendo e ficando cada dia mais linda. Rapidamente sua nova tutora percebeu que ela era uma doce husky. A pele de Mikita estava quase curada completamente, mas Sova notou que a cadela tinha muita dificuldade de levantar e chorava com frequência quando precisava se virar.

O histórico médico da cadelinha estava prestes a crescer. “Foi como ter um bebê em casa”, disse Sova. “Ela me acordava várias vezes por noite e eu tinha que decifrar o que ela precisava (se necessário). Uma noite, acordei com ela gritando, e ela não conseguia colocar as patas traseiras embaixo do corpo para se levantar. Meu amigo nos levou ao veterinário de emergência”, lembra Sova.

Foto: Jessi Sova

Após dois dias realizando exames, a cadela foi diagnosticada com uma infecção nas vértebras chamada discopondilite e começou a tomar antibióticos. Ela melhorou rapidamente e começou a finalmente viver plenamente. “Assistindo-a se curar e crescer, não tenho certeza se tenho palavras para descrever como é. Às vezes é triste, porque penso em sua condição inicial, mas também penso em como sou sortuda por ter um bebê tão doce”, celebra a tutora.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo