IRRESPONSABILIDADE            

Arara tem asa cortada por linha com cerol e é resgatada em Dracena (SP)

           
Foto: Polícia Ambiental

Uma arara-canindé foi resgatada na última terça-feira (27) pela Polícia Militar Ambiental de Dracena, no interior de São Paulo, em uma residência no Jardim Santa Clara, relata o G1. 

A ave estava com um corte profundo na asa direita, que foi provavelmente causado por uma linha chilena ou com cerol, conhecidas por suas propriedades cortantes e utilizadas para empinar pipas.

O Corpo de Bombeiros solicitou uma equipe da Polícia Ambiental que resgatou a ave e foi levada até uma clínica veterinária em Dracena, onde foi realizada uma cirurgia para salvar a vida do animal. A ave passa bem e está em recuperação.

A Associação de Proteção dos Animais Silvestres de Assis (Apass), e os tutores responsáveis acolherão a arara até sua recuperação total e depois será devolvida ao seu habitat.

Foto: Polícia Ambiental

As araras-canindés são aves de grande porte, podendo chegar a até 83 centímetros de comprimento e viver até 60 anos. 

Sob risco de extinção, sua venda é legalizada, mas apenas com autorização do Ibama. Caso o pássaro seja encontrado sem documentação, seus tutores podem receber uma multa de até 15 mil reais e pena entre 6 meses à 1 ano de prisão. 

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo