LIBERDADE            

Tigresa é enviada para santuário após ser mantida como animal doméstico

           
Foto: Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal

A tigresa Filippa era mantida em cativeiro e forçada a se comportar com um animal doméstico em uma casa no distrito de Khasansky, na Rússia. O guardião do animal selvagem não tinha nenhuma documentação e não soube explicar a origem da tigresa, confirmando apenas que a criava desde filhote. Ativistas acreditam que Filippa foi sequestrada após sua mãe ser morta por caçadores. Ela pertence a espécie tigre-de-amur, muito rara e criticamente ameaçada de extinção.

Ela foi resgatada pela organização Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal (IFAW) e encaminhada para o um santuário que acolhe principalmente tigres e outros animais ameaçados vítimas de maus-tratos e da ganância humana. A reabilitação não foi fácil. Ela estava muito assustada e precisou reaprender a desenvolver instintos, caçar e sobreviver em seu próprio habitat. Filippa cresceu e aprendeu a conviver com outros da sua espécie.

A equipe que cuidou da tigresa no santuário ficou muito feliz com a amadurecimento de Filippa e decidiu que ela estava pronta para ser devolvida à natureza junto com outros sete tigres-de-amur. Agora, ela poderá construir sua própria família. Ela recebeu uma coleira rastreadora e terá todos os seus passos pela IFAW. Filippa foi solta em uma área protegida para evitar interação com os seres humanos.

A bela tigresa será finalmente livre e independente.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo