MINAS GERAIS            

Campanha do agasalho pretende aquecer animais em situação de rua

           
Créditos: Frio intenso intensifica campanha para arrecadação de agasalhos, roupinhas e casinhas para animais de rua (Sepa/Divulgação)

Segundo informações do site Estado de Minas Gerais, os termômetros caíram nesta quarta-feira (28), com previsão de temperaturas abaixo de 10ºC durante as madrugadas em Belo Horizonte e Região Metropolitana.

Sendo assim, a Superintendência de Proteção e Bem-Estar Animal de Betim (Sepa), órgão da prefeitura, está arrecadando doações de roupinhas, jornais, agasalhos e casinhas ou qualquer item que possa  aquecer cães e gatos que vivem em situação de rua na cidade. 

Frio intenso

Assim como os humanos nas ruas, os pets também sofrem com as baixas temperaturas. De acordo com o veterinário Cândido Barreto,  o inverno pode causar alguns problemas de saúde aos animais, como doenças articulares e pneumonias, complexo de tosse de canis e, no caso dos felinos, a rinotraqueíte. 

“Os pelos lanosos favorecem maior proteção, pois são mais densos. Os animais de pelos curtos têm menor proteção térmica. Os mais afetados pelo frio são os filhotes e recém-nascidos, pois não possuem ainda adequada regulação térmica e, assim, podem desenvolver hipotermia e caminharem para o óbito”, comenta o médico. De acordo com o veterinário, apesar de cães e gatos estarem protegidos com os pelos, nem todos possuem o mesmo tipo de pelagem.

Os animais mais idosos podem sofrer sérias complicações ao enfrentarem o frio sem nenhum cuidado térmico, principalmente os que vivem nas ruas. “No frio a sensação de dor articular aumenta, sobretudo nos pets com artrose. Nos pets de rua, normalmente debilitados por falta de alimentação e assistência adequada de veterinário, podem ter sua imunidade comprometida e, por consequência, aflorar pneumonias, bronquites, hemoparasitoses, dermatites, entre outras doenças, explica o médico. “O frio mata”, completa.

Os itens estão sendo arrecadados no Parque de Exposições David Gonçalves Lara, no Bairro Angola, em Betim. Os interessados em doar, podem entrar em contato pelo telefone (31) 3531-3660.

Créditos: Portal Agita Betim

Atendimento de urgência 

Criada para cuidar especialmente de animais de rua, a Superintendência divulgou dados da atuação nos últimos dois anos de trabalho. Durante este período de atuação, foram mais de 7 mil castrações de cães e gatos, cerca de 1.300 resgates de animais de rua, 3.555 atendimentos veterinários para pets criados pela população de baixa renda, mais de 450 animais adotados em eventos de adoção responsável.

Atualmente Betim tem 15 mil a 20 mil animais em condição de rua. Conforme a Sepa, os animais são resgatados e levados à Casa de Passagem, onde são tratados quando doentes, castrados e, se não são adotados, retornam às ruas. No primeiro semestre deste ano, 532 cães e gatos foram resgatados e encaminhados à estrutura montada no parque de exposições da cidade.

A Sepa funciona com apoio do poder público, entidades do terceiro setor, protetores de animais voluntários e estagiários do curso de medicina veterinária de diversas universidades.

A Superintendência oferece serviços de castrações, de atendimento clínico veterinário, de resgate e de tratamento de animais de rua. Denúncias de maus tratos, podem ser feitas via WhatsApp (31) 99830-2954. 

 

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo