TRAGÉGIA            

Cadelinha morre após passear na praia e engolir anzol

           
Foto: Reprodução | Daily Mail

A cadelinha Mabel estava em um agradável passeio com sua a família, Helen e Richard Tatner e seus filhos, em uma pequena enseada em Penlee Point, na Península de Rame, na Inglaterra. Ela estava muito feliz e relaxada quando, infelizmente, o pior aconteceu. A pequena Mabel, muito inteligente curiosa, estava brincando com uma grande corda que estava abandonada próximo ao mar. O que era apenas uma atividade inocente se transformou em uma tragédia. A cachorrinha acidentalmente engoliu um anzol.

Helen notou que algo estava errado e tentou retirar o objeto da boca da cadelinha, mas o anzol já havia descido pela garganta do animal. Mabel foi encaminhada para atendimento veterinário emergencial e precisou ser submetida a uma cirurgia. O anzol ficou alojado nas suas costelas e causou grandes danos, incluindo o rompimento de uma artéria pulmonar. Ela não sobreviveu. Mabel tinha apenas sete anos e era uma cadelinha doce, sociável e muito saudável.

Foto: Reprodução | Daily Mail

A equipe veterinária que atendeu a ocorrência ficou consternada com a causa da morte. Foi uma tragédia sem sentido que causou sofrimento intenso à Mabel. A família Tatner está muito triste e está usando suas rede sociais para alertar outros tutores de cães que levam seus animais para passear em Rame. Petrechos de pesca causam mortes e dor tanto para animais marinhos quanto para qualquer espécie que venha interagir com eles. Precisam ser proibidos definitivamente.

“É doloroso pensar que, há apenas uma semana, estávamos saindo de férias e agora que nossa filhinha se foi. Fomos destruídos por isso, mas vamos superar, só não quero que nenhuma outra família passe por essa dor. Por favor, não deixe objetos pontiagudos que possam causar danos prejudiciais a animais domésticos ou crianças que não têm a capacidade de saber o que é certo e errado”, alerta Helen.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo