PRECIOSIDADE            

Casal de orcas brancas raras é avistado na costa do Japão

           
Foto: Reprodução | Daily Mail

Observadores de baleias na costa da ilhas de Hokkaido e Kunashir, no norte do Japão, ficaram emocionados ao avistar duas orcas brancas nadando juntas. Uma funcionária da empresa de turismo Gojiraiwa-Kanko, disse que um dos dois era mais velho com a pele um pouco mais escura, enquanto o outro era mais jovem e tinha marcas de arranhões bem visíveis no dorso.

Foto: Reprodução | Daily Mail

A baleia mais velha foi avistada pela primeira vez há dois anos, mas a segunda, mais jovem, está sendo vista pela primeira vez. Especialistas acreditam que as duas orcas não são albinas verdadeiras, mutação causada por um traço genético que significa que o animal afetado não produz melanina, mas sim portadoras de leucismo, termo genérico que abrange uma variedade de condições em que os animais produzem alguma melanina, mas têm pele visivelmente mais branca ou com manchas brancas.

Foto: Reprodução | Daily Mail

Isso explica por que as manchas brancas que tradicionalmente circundam o queixo e os olhos de uma orca ainda são visíveis nos dois animais avistados perto do Japão, e por que os próprios olhos ainda são escuros. Também pode ajudar a explicar a cicatriz na lateral do animal mais jovem – o que é particularmente visível, porque o tecido da ferida parece ter cicatrizado em um tom mais escuro em comparação com a pele branca ao redor.

Foto: Reprodução | Daily Mail

Orcas e baleias brancas já foram tão raras que eram consideradas um mito, mas estão se tornando cada vez mais comuns, com os cientistas cientes de que há pelo menos cinco indivíduos vivos hoje. Não está claro exatamente por que estão se tornando mais comuns, mas os cientistas teorizam que pode ser devido ao número cada vez menor de baleias e é um sinal de que a espécie está em apuros. À medida que a população de uma espécie diminui, também é reduzido sua variação genética, porque os animais restantes têm menos parceiros potenciais para escolher.

Foto: Reprodução | Daily Mail

Dependendo dos genes carregados por esses indivíduos restantes, isso poderia acentuar algumas características que antes eram consideradas geneticamente raras. Isso inclui doenças genéticas raras que dificultam a capacidade de um animal de sobreviver na natureza, ameaçando acelerar o declínio da espécie. Embora não se saiba exatamente que efeito o leucismo tem nas vidas das orcas que o herdam, ele as torna mais visíveis – potencialmente prejudicando sua capacidade de caçar e atraindo a atenção indesejada dos rivais.

No entanto, o traço nem sempre é prejudicial. Por exemplo, os ursos Kermode são tradicionalmente negros, mas estão nascendo cada vez mais brancos graças a um gene recessivo. Os cientistas descobriram que a característica os leva a pescar mais peixes por que os salmões têm mais dificuldade de localizá-los.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo