CHACINA            

Mais de 40 animais morrem por mês em estradas do Mato Grosso do Sul

           
Foto: Ronaldo Balla/TV Morena

O Governo do Estado de Mato Grosso, decidiu implementar ações para diminuir a incidência de mortes de animais em acidentes nas estradas entre Bonito e Aquidauana. Segundo a Secretaria de Infraestrutura do Governo do Estado (Seinfra), responsável por 600 quilômetros de estradas que são monitoradas na área, cerca de 45 a 50 animais morrem vítimas de acidentes por mês.

As estradas cortam por entre áreas de mata preservada com grande número de animais silvestres, e apesar de haver sinalização que busca alertar os motoristas sobre a passagem dos animais, os números de acidentes não diminuíram.

Foto: PMA/Divulgação

Por isso, o governo está realizando parcerias com diversas ONGs que atuam na defesa da fauna e flora da região da Serra Bodoquena e a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), para criar uma série de programas que visam prevenir possíveis acidentes, como o programa “Estrada Viva”, desenvolvido desde 2016 em parceria com a UEMS, que busca catalogar as espécies atropeladas e identificar os principais pontos de passagem dos animais para propor medidas preventivas e de mitigação dos incidentes, como a criação de passagens exclusivas para animais e um aplicativo, que segundo a Seinfra já está em desenvolvimento, para alertar motoristas de acidentes e possíveis animais machucados e contará com 2 médicos veterinários que estarão à disposição para primeiros socorros.

“Teremos todos os elementos necessários para mitigar, de fato, os acidentes nas estradas que envolvem animais. Não podemos terminar um projeto sem isso. Vai além de Bonito e da Serra da Bodoquena, vamos ampliar para todo o Estado. Busca-se adotar uma política de empreendimentos viários sustentáveis, com proteção de fauna e segurança de pessoas”, afirma o Secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel para o G1.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo