IRRESPONSABILIDADE            

Gavião precisa ter asa amputada após acidente com linha com cerol

A ave terá de passar o resto da vida em cativeiro.            
Gavião-de-rabo-branco ferido por cerol | Reprodução Correio Paulista

Na última segunda-feira (19/7), um Gavião-de-rabo-branco chegou ao Centro de Triagem de Animais Silvestres de Barueri (Cetas) com um corte na asa causado por linha com cerol.

O pássaro teve de passar por cirurgia e houve necessidade de a asa ser amputada.

Segundo o site Correio Paulista, o animal não poderá mais voltar à natureza e será encaminhado a um centro especializado para criação.

Infelizmente esse tipo de acidente é mais recorrente do que se imagina e, com a ocorrência da pandemia e recesso escolar, aumentou bastante. Cerol, ou linha chilena, é um fio com propriedade cortante utilizado em pipas para cortar o fio de outras. O cerol é um composto de vidro moído e cola usado em linhas normais e a linha chilena é o fio encerado com quartzo moído, pó metálico ou óxido de alumínio.

Quem pode dar uma ideia do que esse tipo de “brincadeira sem graça” causa é o próprio Centro de Triagem em Barueri. O local recebe animais silvestres vítimas de tráfico, maus-tratos e acidentes envolvendo outros animais e o ser humano. As aves sofrem bastante com o cerol.

Para a bióloga Erika Sayuri – gestora no Cetas – leis são importantes para evitar esses acidentes e devem ser aplicadas. Em declaração para o Correio Paulista ela diz: “É triste percebermos que todo ano, ainda, precisamos lembrar dos riscos e prejuízos que o cerol traz para os animais e para as pessoas. O pior é lembrar disso vivenciando por meio de casos graves como esse do gavião, que passará o resto da vida num cativeiro”.

Cerol é crime

Usar cerol é crime previsto nas Leis Ordinárias Municipais 1384, de 03 de outubro de 2003 e 2054, de 04 de abril de 2011.

No âmbito estadual há a Lei 17201, de 04 de novembro de 2019 e no federal, o Projeto de Lei 4391/2019, que está em tramitação na CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania).

Em Barueri, a prática de soltura de pipas é proibida nos parques municipais de acordo com a Resolução Sema 03, de 07 de agosto de 2018.

A Guarda Municipal, equipamento da Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana (SSMU), realiza fiscalizações sobre a linha cortante em Barueri.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo