CRIME            

Cães são encontrados com sinais de maus-tratos em Ilha Solteira (SP)

           
Foto: Polícia Civil

Na última terça-feira (20), uma mulher de 27 anos foi presa em flagrante pela polícia pelo crime de maus-tratos a dois cachorros em Ilha Solteira (SP). A mulher segue sendo investigada.

Conforme as autoridades que participaram da ação, os dois cães eram mantidos no quintal da residência e foram encontrados magros, sem água e comida, também apresentando ferimentos.

A denúncia foi feita à polícia pela comissão de Meio Ambiente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Ilha Solteira.

“Nós recebemos uma denúncia há aproximadamente três meses, mas não tínhamos testemunhas suficientes e provas. Após esse período, recebemos uma foto que mostrava um animal extremamente magro que aparentava estar morto. Nesse momento, acionei a Polícia Militar, a Vigilância Sanitária e um veterinário”, explica a presidente da comissão Bruna Ribeiro.

“Nós nos dirigimos ao local e chegando lá foi uma cena muito triste. Os animais estavam extremamente esqueléticos, não tinham água e ração e inclusive se alimentavam das próprias fezes. Foi no momento em que a Polícia Militar deu voz de prisão”, completa.

Em entrevista à TV TEM, o veterinário Sávio Roncoletta, que participou da operação, comentou a situação encontrada na casa.

“Eles estavam magros, com fome, desidratados. Não tinha água, não tinha comida. O ambiente estava sujo, cheio de fezes. Um caso bem complicado, bem triste de se ver a realidade deles lá.”

De acordo com o portal G1, mesmo após a mulher ter sido presa em flagrante, foi liberada após a audiência de custódia para aguardar o processo em liberdade. O juiz do caso, falou que a decisão de soltura foi tomada por ela ser ré primária, ter bons antecedentes, casa e emprego fixos, além de duas crianças para cuidar. Os animais foram atendidos por um veterinário e foram encaminhados para um lar temporário. E ficarão disponíveis para adoção.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo