COVARDIA

Órgão pede justiça para Malu, cachorrinha assassinada por policial no RJ

           
Divulgação: Extra (Globo)

A cadelinha Malu, de 7 meses, era extremamente amada por seus tutores, os artistas circenses Mayumi Rodriguez e Fabian Sanchez, de 21 e 22 anos. No entanto, sua jornada com seus tutores foi interrompida tragicamente em meados de julho de 2021, no Rio de Janeiro.

O motivo? Disparos efetuados pelo agente Ney Cortês da Silva, da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Segundo o policial, o animal ameaçou mordê-lo. Já os tutores de Malu afirmam que a cachorrinha apenas latiu após uma abordagem agressiva por parte do agente.

A partir dessa denúncia, a Comissão de Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) solicitará que a entidade afaste o agente de suas funções e que tome medidas cabíveis para punir o crime cometido contra o animal.

De acordo com o portal Extra, da Globo, Reinaldo Veloso (presidente da Comissão) entrará em contato essa semana com os órgãos responsáveis para oficializar a denúncia e exigir justiça para Malu.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo