PIAUÍ

Burros feridos e exaustos são obrigados a carregar sacos de areia

           
Foto: Apapi

A Polícia Civil de Picos, no estado do Piauí, está investigando uma denúncia de maus-tratos contra quatro burros que eram usados para transportar sacas de areia, na cidade de Francisco Santos.

Quando encontrados, os animais apresentavam machucados nas costas e eram obrigados a trabalhar diariamente transportando areia, mesmo feridos e doentes. A fundadora da ONG Apapi, que realiza resgate de animais na região de Picos, Sanya Elayne, informou ao G1 que tomou conhecimento da denúncia de maus-tratos pelas redes sociais, e no dia 22 de junho pediu ajuda da Polícia Militar para visitar o local onde os animais estavam.

No sítio foram encontrados três burros com feridas abertas nas costas, causadas pelo transporte da carga sem proteção. De acordo com Sanya, o guardião dos burros contou que havia colocados os animais para trabalhar até um dia antes da chegada da Polícia Militar, e que os ferimentos nas costas dos animais aconteceram porque um burro tinha mordido o outro, e não por maus-tratos.

Os burros, segundo o tutor, transportavam sacas de 60 a 70 quilos de areia. Diante da situação dos animais, os colaboradores da Apapi entregaram ração e medicamentos para o guardião dos animais, com o objetivo que ele mesmo tratasse as feridas dos burros. Com ajuda da Polícia Militar da cidade, a associação tem acompanhado o estado de saúde dos animais.

“Nós da Apapi não podemos resgatar esses animais, não temos onde mantê-los. Então, entramos em um acordo com o dono, para que ele não pusesse eles para trabalhar mais. E eles foram medicados, e as feridas estão melhores”, explicou Sanya.

O caso foi denunciado ao Ministério Público. Na terça-feira (20/07), a Polícia Civil foi até o local para iniciar a investigação. Segundo o delegado Rodrigo Morais, quando o inquérito for concluído, o homem pode responder pelo crime de maus-tratos contra animais que estavam sob sua tutela.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo