YEMEN

Leões morrem de fome e doenças em zoo devastado pela guerra

           
Foto: Friends of Yemen Zoos

Três leões estão vivendo em situação de completo abandono no Zoológico de Sana’a, Yemen, correm o risco de morrer de fome. A região onde fica o zoo, que abriga mais de 700 animais, foi completamente devastado pelas guerras civis que assolam o país. Ativistas estão lutando contra o tempo para salvar os animais, mas os suprimentos são cada vez mais escassos. Os leões, por exemplo, estão magérrimos, doentes e só se alimentam uma vez por semana.

Os leões, Ward, Frence e Moklees, sãos os animais em estado mais crítico do zoo. Imagens registradas por ativistas mostram os animais gritando de fome. Além da falta de alimento, eles sofrem com a falta de higiene dos recintos. Por deitarem em seus próprios excrementos, eles desenvolveram sarna e outras doenças. O cheiro é insuportável. A fome extrema e o cativeiro estão alterando o comportamento dos animais, que estão cada dia mais apáticos.

Foto: Friends of Yemen Zoos

Além de Ward, que é o mais debilitado e Frence e Moklees, o Zoológico de Sana’a ainda abriga outros 30 leões. Funcionários do zoo às vezes alimentam os grandes felinos com cadáveres de animais encontrados em meio ao conflito, como vacas e burros. O zoo também não tem acesso a água potável e quando não consegue comprar caminhões pipas, os animais são abrigados a beber água insalubre. Nunca sobre água para a limpeza, que é completamente negligenciada.

Pessoas de várias partes do mundo estão fazendo doações para ajudar a salvar os animais do zoo, mas são apenas paliativos que não conseguem resolver de forma definitiva a situação do zoo. ONGs não conseguem enviar reforços para ajudar o zoo, mas em razão da guerra, há um grande risco de bombardeios e ataques. O governo do Yemen afirma que só pode enviar suporte quando a guerra tiver fim. Atualmente, 80% da população do país sobrevive com ajuda internacional.

Foto: Friends of Yemen Zoos

Além da fome e do abatimento físico causado pela desnutrição e doenças, os animais estão muito deprimidos, com um olhar vazio e tristeza profunda. A guerra os deixou traumatizados, com muito medo e estresse. Infelizmente, ainda não há nenhuma solução para ajudar os animais mantidos em cativeiro pelo zoo. Transportá-los para santuários tem um custo elevado e é muito arriscado. Ativistas esperam uma centelha de esperança ainda brilhe em meio ao caos.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo