REPRESENTATIVIDADE

A mulher mais forte da Escócia é vegana

No levantamento terra, ela completou uma corrida perfeita com 170 libras e 180 libras. Na trilha de 100 metros com 80 quilos de sacos de areia, a atleta caminhou até 108 metros.            
Foto: Phil Wilkinson/Sruc

Em julho deste ano, a atleta de força Kim Best ganhou o título de “Mulher mais forte da Escócia” nos Traditional Highland Games.

A vegana Kim carregou 210 quilos na competição de caminhada no yoke walk e completou a distância de 20 metros em 24 segundos.

No levantamento terra, ela completou uma corrida perfeita com 170 libras e 180 libras. Na trilha de 100 metros com 80 quilos de sacos de areia, a atleta caminhou até 108 metros.

A realização de quatro repetições de uma variação que realizaram a mudança de formato do corpo militar de 75 libras também a ajudaram a ganhar o título de “Mulher mais forte da Escócia”.

Sem esteroides e preocupação com os animais 

Nas redes sociais, Kim Best deixou claro que não usa esteróides anabolizantes ou quaisquer substâncias farmacológicas para melhorar seu desempenho, embora isso não seja uma exigência da competição da qual participa e pode beneficiar outros atletas.

Depois de enfrentar vários problemas de saúde, King desistiu de alimentos de origem animal em 2019. No entanto, hoje seu foco é muito mais amplo.

“Pela minha saúde, tornei-me vegetariana, mas depois, quando comecei a procurar receitas, aprendi mais sobre como os animais são tratados. Não conseguia me imaginar voltando ou entendendo, no início porque pensei que [comer animais] era natural “, disse disse ao Great Vegan Athletes.

A dieta de Kim Best, que é formada em ciências forenses e analíticas, inclui mingau contendo proteína em pó, frutas vermelhas, curry, salada, sementes oleaginosas e frutas. No dia anterior ao jogo, ela geralmente aumenta a ingestão de carboidratos comendo mais arroz e rizomas comestíveis (como a tuberosa).

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo