NOVA CHANCE            

Cadela é adotada após ter dentes arrancados: “a família se apaixonou por ela”

Levada a uma clínica veterinária, Esperança recebeu os cuidados necessários e, após receber alta médica, teve a chance de recomeçar sua vida ao lado de uma família amorosa e responsável            
Foto: Apapi

O sofrimento acabou para a cadela Esperança, que ganhou um nome com significado bastante simbólico. Isso porque esperar por dias melhores é a expectativa não só dela, mas das pessoas que se mobilizaram para retirá-la das mãos de seu antigo tutor. Morador da cidade de Picos, no Piauí, ele foi preso após arrancar e quebrar parte dos dentes do animal.

Um vídeo que registrou o ato de crueldade viralizou após ser divulgado nas redes sociais, permitindo que o caso chegasse ao conhecimento da Associação dos Protetores de Animais de Picos (Apapi), que formalizou denúncia às autoridades.

Na noite da última sexta-feira (9), representantes da instituição estiveram na casa do homem. A ação contou com o apoio de policiais militares que decidiram efetuar a prisão do agressor da cadela após encontrarem o animal ferido. Na delegacia, o homem prestou depoimento e confessou o crime.

Às autoridades, o antigo tutor da cadela afirmou que a agrediu, arrancando seus dentes, para puni-la por ter matado uma das galinhas que conviviam com Esperança. Preso pelo crime de maus-tratos a animais, ele foi solto na manhã de segunda-feira (12) após pagamento de fiança.

De acordo com a gestora da Apapi, Sanya Elayne, um acordo foi feito com o homem. “Como ele não tinha condições de pagar uma fiança alta, fizemos um acordo de ele permitir que a gente faça visitas para fiscalizar os animais, e ele arcar com os custos do tratamento da cadela”, contou ao G1.

Foto: Apapi

Levada a uma clínica veterinária, Esperança recebeu os cuidados necessários e, após receber alta médica, teve a chance de recomeçar sua vida ao lado de uma família amorosa e responsável. Adotada, ela está recebendo cuidados e afeto para que supere o trauma que viveu.

“Agora ela está com uma família responsável, que já se apaixonou por ela. Paparicada ela vai ser, e muito!”, disse a protetora de animais e gestora da entidade.

Na casa do agressor de Esperança, ficaram outros cães, além de galinhas e cavalos. Durante o final de semana, enquanto o homem esteve preso, voluntários da entidade estiveram na casa dele para alimentar os animais. Segundo Sanya, nenhum deles sofreu maus-tratos.

 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo