CRUELDADE

Cachorro persegue carro após motorista abandoná-lo em Belém (PA)

Em meio aos carros, em um dia de trânsito intenso, o cachorro quase é atropelado enquanto luta para se manter próximo ao veículo do homem que o abandonou para morrer na rua            
Foto: Reprodução/G1

Um cachorro se negou a ficar longe do tutor que o abandonou e perseguiu o carro dirigido pelo homem. Apesar disso, o motorista não se comoveu e seguiu seu caminho, deixando o animal no meio da avenida Centenário, em Belém, no Pará.

A cena indignou uma testemunha do crime que decidiu filmar o abandono. O ato configura crime e foi denunciado às autoridades, que iniciaram uma investigação, mas ainda não conseguiram localizar nem o cão, tampouco seu tutor.

Nas imagens, é possível ver o animal em pé ao lado da porta do veículo, com as patas na altura da janela, como quem pede para entrar no carro. O motorista, porém, não toma nenhuma atitude e permanece dirigindo, colocando a vida do cão em risco.

Em meio aos carros, em um dia de trânsito intenso, o cachorro quase é atropelado enquanto luta para se manter próximo ao veículo do homem que o abandonou para morrer na rua. Não há informações sobre um possível resgate do animal por parte de um morador ou ONG de proteção animal de Belém.

Denunciado na Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa), o caso está sob a responsabilidade da Polícia Civil, que informou que uma ordem de serviço deve ser expedida a fim de identificar o autor do crime.

Embora a denúncia tenha sido feita no último final de semana, ainda não se sabe em que dia o abandono ocorreu. De acordo com a polícia, o cachorro será submetido a exames se for localizado. A intenção é apurar, através dos procedimentos médicos, a ação do tutor de maneira mais aprofundada.

Lei Sansão

Sancionada no final de 2020, uma nova lei de proteção animal aumentou a pena para crimes cometidos contra cachorros e gatos no Brasil. Antes, esses crimes eram punidos com, no máximo, um ano de detenção, pena que era convertida em alternativas como a prestação de serviços à comunidade.

A legislação recebeu o nome de “Lei Sansão” em homenagem ao pit bull Sansão, que foi brutalmente torturado em Minas Gerais, tendo as duas patas traseiras decepadas. Paraplégico, ele não apenas se recuperou e provou o quão forte é capaz de ser, como serviu de incentivo para a aprovação da lei.

Com o aumento da pena, os criminosos que submeterem cachorros e gatos a maus-tratos poderão ser presos por um período de dois a cinco anos. Eles também poderão ser punidos com multa e com a proibição de tutelar outros animais.

A medida, no entanto, não protege os animais de outras espécies, excluindo do amparo jurídico a fauna silvestre e animais que são explorados pela sociedade, como galos, porcos, bois e galinhas.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo