ATIVISMO

Músico Moby critica holocausto de animais mortos para consumo

           
Foto: Divulgação

Em entrevista recente a Rob Tannenbaum, da revista GQ, um dos produtores do documentário “Amazônia em Chamas”, o músico vegano, Moby, foi questionado em relação à sensibilidade dos veganos.

Tannenbaum pediu que Moby comentasse em relação a uma publicação de um internauta: “O clitóris tem oito mil terminações nervosas, mas ainda assim não é tão sensível quanto um vegano nas redes sociais.”

Moby respondeu que é comum alguém falar para um vegano relaxar e ficar sem preocupações, como se não prejudicasse muitas vidas, ignorando o impacto que causamos no planeta.

“Bom, há um trilhão de animais sendo brutalmente mortos por humanos todos os anos [em referência mais abrangente, que não considera somente bois, porcos e aves], e as consequências são pandemias, mudanças climáticas, desmatamento da floresta tropical, obesidade, câncer e doenças cardíacas. Então o que alguém assim está realmente dizendo é: ‘Você precisa relaxar sobre o fato de que, como espécie, estamos nos destruindo’. É um pouco estranho”, declarou e acrescentou que tem ouvido versões dessa “piada” nos últimos 34 anos.

De acordo com o portal Vegazeta, além do documentário “Amazônia em Chamas”, coproduzido por Moby, ter estreado no Brasil em maio na plataforma de streaming Telecine, vale ressaltar que o filme “Moby Doc”, que conta sua vida tendo direção de Robert G. Bralver, está sendo exibido no Brasil por streaming no festival In-Edit Brasil.

O documentário apresenta a percepção de Moby sobre o mundo, sua trajetória musical e seus problemas pessoais, como também sua relação com o mundo vegano e direitos animais. O preço para assistir é de R$ 3, o filme estará disponível na plataforma até dia 28 de junho.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo