SOB INVESTIGAÇÃO

Após fuga, cão volta para casa com focinho ensanguentado e lesão no ânus

A suspeita é de que Ralph, como é chamado o cão, tenha sido vítima de abuso sexual            
Foto: Arquivo pessoal

Um cachorro fugiu em Maceió, no estado de Alagoas, e voltou para casa com o focinho ensanguentado e com uma lesão no ânus. O caso com indícios de estupro é investigado pela Polícia Civil.

Violentar animais sexualmente é crime previsto na Lei Sansão e configura maus-tratos. A suspeita de que Ralph, como é chamado o cão, tenha sido vítima de abuso surgiu após a tutora do animal levá-lo a uma clínica veterinária.

No estabelecimento, a proprietária da clínica, Rita de Cássia Teixeira, questionou a tutora sobre as possíveis causas dos ferimentos e, durante a conversa com Beatriz Soares, levantou a hipótese de estupro.

“No dia 20, o esposo saiu para trabalhar e ela não havia notado quando Ralph escapuliu de casa. Ela viu ele voltando com o focinho machucado e ensanguentado, mas não percebeu nada além disso. Ele passou a noite gemendo e de manhã eles se deram conta da situação em relação ao ânus”, afirmou Rita ao G1.

Levado à clínica no dia seguinte à fuga, Ralph teve a lesão anal constatada pela médica veterinária do estabelecimento. Embora não tenha sido realizado nenhum exame detalhado que possa apontar a presença de materiais que comprovem estupro por conjunção carnal ou por introdução de objeto, a suspeita é de abuso.

Com o possível diagnóstico em mãos, Rita recorreu à Delegacia de Roubos e Crimes Ambientais para registrar um boletim de ocorrência. O caso, no entanto, ocorreu em maio e, até o momento, as investigações não foram levadas adiante de maneira rigorosa, segundo a tutora. Por isso, ela questiona a demora para que diligências sejam feitas.

Titular da delegacia responsável pelo caso, o delegado Leonam Pinheiro informou que um inquérito policial foi instaurado e que os tutores do cachorro foram chamados para prestar depoimento às autoridades.

Caso seja identificado, o agressor do cachorro poderá ser indiciado por maus-tratos a cães, crime passível de até 5 anos de prisão, além de multa e da proibição de se tutelar animais.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo